Home / Notícias / Semana do peixe deve fomentar o consumo de pescado no Brasil

Notícias

Thursday, 28 de July de 2016

Semana do peixe deve fomentar o consumo de pescado no Brasil

A Semana do Peixe deve fomentar o consumo de pescado no Brasil e incentivar a alimentação saudável. Os gestores municipais interessados em promover atividades dentre os dias 1.º e 15 de setembro, podem baixar o material e as orientações disponíveis na internet. Eles também podem promover ações de conscientização dos benefícios do consumo de peixe com a população local e com os produtores de sua região. 

De acordo com as orientações, as ações envolvem todos os elos da cadeia produtiva, desde o produtor até o consumidor final, e são realizadas nos principais pontos de comercialização e consumo de pescado: supermercados, feiras livres, bares, hotéis, restaurantes entre outros. O pescado é rico em aminoácidos essenciais, de alta digestibilidade e de grande valor nutritivo, fazendo desta proteína animal um alimento cada vez mais consumido pelos brasileiros. 

Em sua XIII edição, a Semana do Peixe é promovida no mês de setembro, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio da Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP). No entanto, todos os governos estaduais e municipais interessados podem participar da iniciativa, que tem abrangência nacional. Dentre são exemplos de ações que podem ser promovidas pelas Prefeituras são: dicas para verificar a qualidade do produto e orientações de como limpar o pescado, além de receitas regionais com o peixe.

EBCContexto
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) aconselha a promoção da campanha, uma vez que ela pode servir também para movimentar a economia local, além claro de ampliar o consumo do pescado e chamar atenção para a importância da proteína do peixe para a saúde humana. Ainda nesse contexto, a CNM disponibiliza, em sua Biblioteca Virtual, estudo técnico que avalia a produção da aquicultura nas regiões brasileiras. Pelos dados, 2.618 Municípios possuem atividades de piscicultura, carcinicultura, malacocultura e/ou outras criação de animais aquáticos. 

Mais informações e material aqui

Leia também: CNM elabora estudo técnico sobre produção da aquicultura nos Municípios