Home / Notícias / Turismo e Agricultura são áreas estratégicas para geração de emprego e renda

Notícias

11/11/2016

Compartilhe está notícia:

Turismo e Agricultura são áreas estratégicas para geração de emprego e renda

O Turismo é uma das maiores estratégias para geração de emprego e renda, assim com a Agricultura. Algumas medidas que podem ser adotas pelos gestores locais para fortalecer essas duas potencialidades foram abordadas durante plenária com prefeitos do Nordeste. O debate ocorreu na tarde desta sexta-feira 11 de novembro, e esteve entre as últimas atividades dos Seminários Novos Gestores. “É preciso promover o desenvolvimento econômico do Município, gerar emprego e riqueza”, ponderou o consultor da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Mário Nascimento, ao destacar que o Turismo e a Agricultura podem promover o desenvolvimento local e sustentável. 

De acordo com ele, o Turismo é a maior indústria geradora de emprego e renda do mundo, e no Brasil não é diferente. Ele mencionou o exemplo da Croácia, pós guerra, que investiu no Turismo para se reerguer e hoje é um dos países da Europa que mais recebe turistas. Ao se voltar ao cenário nacional, Nascimento chamou a atenção para as potencialidades nordestinas. “Tem uma cultura riquíssima, belezas naturais, mar que vai de encontro ao oceano Atlântico, água quente, sol praticamente o ano inteiro, folclore, música, festas, culinária e uma tradição que encantam o brasileiro e mundo inteiro”, ressaltou o consultor da entidade. “O Nordeste é uma região privilegiada”, reforçou Nascimento. 

Diante dessa realidade, o representante da Confederação apresentou estratégias para trabalhar as excepcionalidades da região. O primeiro passo, segundo ele, é o gestor entender a importância do Turismo, que envolve 52 segmentos da atividade econômica e buscar o desenvolvimento local para que tenha condições de receber os visitantes. Depois disso, a Prefeitura deve desenvolver um plano municipal de desenvolvimento do turismo, elencando os pontos fortes e os fracos, as potencialidades e a estrutura existente e a necessária. 

Pequeno empreendedor
“Vamos fortalecer principalmente o pequeno empreendedor que está lá nos Municípios. Esses negócios devem ser estimulados a crescer e desenvolver”, orientou o especialista, que ressaltou a medida como uma alternativa diante da dificuldade de atrair a grande indústria. Dentre algumas dessas potencialidades, foram mencionados: artesanato, agroindústria, confecções, fruticultura, cachaça, indústria de compotas e conservas e alimentação. 

Ainda segundo o especialista, também é importante desenvolver projetos regionais que visam a divulgar os atrativos do conjunto de Municípios. No entanto, um dos passos essenciais é integrar o Mapa do Turismo Brasileiro, e esse tema foi abordado pela técnica da CNM, Marta Feitosa, que participou da plenária. Ela reforçou a importância dos Municípios buscarem fazer parte desse mapa, caso ainda não estejam na relação do governo federal, e divulgou o material desenvolvido pela entidade que trata da gestão da área. 

Outros
Cidades históricas e dados sobre a atuação e o resultado do Turismo no Brasil e no mundo também foram apresentados por Nascimento. Outra temática abordada foi o processo de desenvolvimento do Turismo e da Agricultura juntos. Outros aspectos da Agricultura foram abordados pelo técnico da Confederação, Osnir Rocha. O especialista apresentou a atuação da entidade para garantir melhorias para o setor, por meio de mudanças na legislação atual aprovadas pelo Congresso Nacional. 

Rocha aproveitou a oportunidade para ressaltar a atuação da CNM no Comitê Gestor do Garantia Safra. Nesse caso, o alerta para os nordestinos foi para o novo calendário de plantio e para os critérios de identificação da perda de safra. A luta da entidade municipalista para expandir o seguro para os demais Municípios também foi mencionada.


Notícias relacionadas