Home / Notícias / Chuvas: Municípios rondonienses e gaúchos recebem R$ 7,7 milhões para obras de reconstrução

Notícias

22/12/2016

Compartilhe está notícia:

Chuvas: Municípios rondonienses e gaúchos recebem R$ 7,7 milhões para obras de reconstrução

Sete cidades atingidas por inundações e enxurradas em dois Estados tiveram recursos liberados que serão investidos em obras de reconstrução desses Municípios. Uma Portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 22 de dezembro, autorizou o repasse de R$ 7,7 milhões para a recuperação de seis Municípios em Rondônia e um no Rio Grande do Sul.

Em Rondônia, os recursos emergenciais irão custear a reconstrução de estrutura asfáltica em cinco avenidas do Município de Guajará-Mirim e a estabilização de encosta no canal de Ambrósio em Nova Mamoré. As transferências também serão utilizadas para a recuperação de bueiros e do canal central de Pimenta Bueno e a restauração de bueiros triplos e ponte sobre o rio São Domingos no Município de Costa Marques. Ainda vai permitir a reconstrução do posto de saúde no bairro Princesa Isabel e da Casa da Gestante em Cacoal.

Já os recursos para o Município gaúcho de Não-Me-Toque serão aplicados na reconstrução de uma ponte na estrada ERS-142, danificadas pelas fortes chuvas e inundações que atingiram a cidade em julho de 2016. Os repasses são complementares as ações dos Estados e Municípios. As obras têm o prazo de 365 dias para execução.

Temporais em São Paulo
Fortes chuvas também provocaram estragos em vários pontos do Estado de São Paulo, e causaram transtornos aos moradores das zonas Norte, Oeste e Centro. Árvores caíram e destruíram carros, causando ferimentos leves em um motorista.

Um shopping teve o forro do teto derrubado e ainda foram registrados pontos de alagamentos na zona sul com rajadas de ventos de até 43 km/h e queda de energia em vários pontos das áreas atingidas.
 
Reconhecimento
Outra portaria publicada no DOU de hoje reconhece decretos Situação de Emergência em Ibotirama (BA), Gararu (SE) e Resplendor (MG). Os Municípios nordestinos sofrem por conta da seca, enquanto o mineiro registra problemas com o excesso de agua causado por chuvas intensas.

Agência CNM, com informações do Portal Brasil, Folha de São Paulo e DOU

Notícias relacionadas