Áreas técnicas / Educação / Portarias autorizam transferências de recurs...

Educação

Notícias

Portarias autorizam transferências de recursos para educação infantil

Terça, 03 de janeiro de 2017.

Gov. RSDuas portarias da Secretaria de Educação Básica do Ministério de Educação (SEB/MEC) que autorizam o Fundo Nacional de Desenvolvimento de Educação (FNDE) a transferir recursos financeiros para educação infantil foram publicadas no último dia 30 de dezembro, no Diário Oficial da União (DOU).

A primeira Portaria 25/2016 autoriza repasses de recursos para manutenção de novas matrículas em novas turmas de educação infantil aos Municípios que pleitearam o recurso, conforme dados inseridos no Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle (Simec), em Módulo E.I. Manutenção - Novas Turmas de Educação Infantil, e aprovados seguindo determinação da SEB/MEC.

Os recursos serão repassados aos estabelecimentos educacionais públicos, instituições comunitárias, confessionais ou filantrópicas sem fins lucrativos conveniadas, que tenham cadastradas novas matrículas em novas turmas e que também não foram contempladas com recursos do Fundeb, conforme a Resolução CD/FNDE 16/2013.

Já a segunda Portaria 26/2016 autoriza repasses de recursos já previstos respectivamente na Resolução 15/2013 de 16 de maio, que tratam da transferência para manutenção de novas matrículas em novos estabelecimentos públicos, construídos por meio do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

Eles devem estar em plena atividade e não podem ter sido contemplados com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca a importância desses repasses, uma vez que os valores disponibilizados apenas amenizam o problema do financiamento. Portanto, vale ressaltar que a reivindicação por mais recursos federais para educação infantil é recorrente, principalmente em relação as creches, que é etapa mais cara da educação infantil além de ser competência prioritária dos Municípios. 

Acesse aqui  Portarias  25/2016 e  26/2016, e veja as  Resoluções 15/2013 e 16/2013

Notícias relacionadas