Home / Notícias / PIB recua 3,6% em 2016 e fecha ano em R$ 6,3 trilhões

Notícias

07/03/2017

Compartilhe está notícia:

PIB recua 3,6% em 2016 e fecha ano em R$ 6,3 trilhões

Em 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 3,6% no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira, 7 de março. A queda foi ligeiramente menor que a registrada em 2015, quando chegou a 3,8%.

Segundo a publicação, o PIB somou R$ 6.266,9 bilhões no ano passado. A diminuição resultou do recuo de 3,1% do valor adicionado a preços básicos e da contração de 6,4% nos impostos sobre produtos líquidos de subsídios. O resultado do valor adicionado refletiu o desempenho das três atividades que o compõem: agropecuária (-6,6%), indústria (-3,8%) e serviços (-2,7%).

O decréscimo da agropecuária em 2016 (-6,6%) decorreu, principalmente, do desempenho da agricultura. Na indústria, o destaque positivo foi o desempenho da atividade de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana, que cresceu 4,7% em relação a 2015. A indústria de transformação teve queda de 5,2% no ano. Já a construção sofreu contração de 5,2%, enquanto que a extrativa mineral acumulou recuo de 2,9%, influenciada pela queda da extração de minérios ferrosos.

Dentre as atividades que compõem os serviços, a categoria de transporte, armazenagem e correio sofreu queda de 7,1%, seguida por comércio (-6,3%), outros serviços (-3,1%), serviços de informação (-3,0%) e intermediação financeira e seguros (-2,8%). As atividades imobiliárias variaram positivamente em 0,2%, enquanto que a administração, saúde e educação públicas (-0,1%) ficou praticamente estável em relação ao ano anterior.

Menos consumo

A despesa de consumo das famílias caiu 4,2% em relação ao ano anterior, quando havia caído 3,9%. O percentual é explicado pela deterioração dos indicadores de juros, crédito, emprego e renda ao longo de todo o ano de 2016.

Já no setor externo, as exportações de bens e serviços cresceram 1,9%, enquanto que as importações de bens e serviços caíram 10,3%.

Da Agência CNM, com informações do IGBE

 

 


Notícias relacionadas