Home / Notícias / Febre amarela leva a novos critérios para doação de sangue

Notícias

03/03/2017

Compartilhe esta notícia:

Febre amarela leva a novos critérios para doação de sangue

Em função dos casos de febre amarela, novas regras para a doação de sangue passarão a ser adotadas. As pessoas que tiverem sido vacinadas para o vírus da febre amarela devem aguardar quatro semanas, a partir da data da vacinação. Já aqueles que foram infectados pelo vírus não poderão efetuar doação por um período de seis meses.

Deverão ser considerados inaptas pessoas que vivam em áreas silvestres, rurais ou de mata dos Municípios com casos suspeitos ou confirmados de febre amarela e que não tenham sido vacinados. Candidatos que viajaram para as áreas de risco e que também não tenham sido vacinados serão considerados inaptos por 30 dias após o retorno da área de risco.

Além disso, os doadores devem ser instruídos para comunicarem ao serviço de hemoterapia em casos de apresentarem qualquer sinal ou sintoma de processo infeccioso até 14 dias após a doação. A medida inclui, ainda, a triagem de doadores de órgãos e tecidos e visa à prevenção da transmissão do vírus da febre amarela.

As regras foram anunciadas nesta quinta-feira, 2 de março, por meio de notas técnicas conjuntas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde. Os órgãos levaram em conta os casos de febre amarela silvestre. Isso porque há relatos de transmissão do vírus da febre amarela por transfusão após a vacinação de doadores de sangue.

Agência CNM, com informações da Agência Brasil


Notícias relacionadas