Home / Notícias / Município desenvolve projeto irreverente para estimular mobilidade urbana

Notícias

19/07/2016

Compartilhe está notícia:

Município desenvolve projeto irreverente para estimular mobilidade urbana

Em uma metrópole como São Paulo, o deslocamento rápido pode se tornar uma missão quase impossível. Para ajudar a desafogar o trânsito local, o Município paulista está formatando um projeto com uma abordagem diferente. A ideia é oferecer recompensa para aqueles que trocarem o tradicional transporte de carro ou ônibus pelo uso da bicicleta.

Atualmente, o Brasil possui cerca de 60 milhões de bicicletas, das quais metade são utilizadas para o deslocamento até o trabalho. As estatísticas apontam que o uso da bicicleta para esse fim aumentou 18%, no período que vai de 1997 até 2008. Um dos fatores que favoreceu a mudança foi o alto custo do transporte público.

O tema tem ganhado cada vez mais força em alguns países europeus. Na Alemanha, por exemplo, o governo busca substituir o uso de carros e caminhões por bicicletas de carga. Uma empresa de logística já realiza entregas em seis cidades alemãs desse modo. Segundo o Ministério de Transportes do país, mais de 75% dos trajetos feitos cobrem distâncias menores que 10 quilômetros, o que viabiliza o projeto.

Em sintonia com a tendência mundial, o Município de São Paulo pretende implantar o Bilhete Mobilidade. O intuito é estimular as pessoas a usarem a bicicleta com mais frequência e, com isso, aliviar o trânsito. Os interessados deverão fazer parte do percurso diário de bicicleta, para receberem o benefício. Ele será calculado de acordo com a distância, o local e o horário percorrido.

Incentivo

A prefeitura informa que os créditos serão resgatados de duas maneiras: em dinheiro, ou utilizados em uma rede credenciada de serviços. Eles podem ser convertidos em descontos nas passagens de ônibus, na viagem de táxi ou mesmo nos percursos realizados em carros compartilhados, como o Uber.

O modelo do resgate irá funcionar semelhante ao que já acontece com o Nota Fiscal Paulista, e o reembolso deverá ser liberado a cada quatro meses ou duas vezes ao ano, em conta bancária. O projeto aguarda apreciação pela Câmara Municipal até o fim deste ano. Se for aprovado, o Bilhete Mobilidade entra em vigor já em 2017.

Posicionamento municipalista

A Confederação entende que a iniciativa do Município busca estimular a mobilidade urbana, tema acompanhado pela entidade, inclusive parte de um projeto em parceria com a Universidade de Michigan, nos Estados Unidos.

Como nota a CNM, a implementação deve ser calculada de modo a atrair o usuário no horário de pico, desafogando o transporte coletivo. Outro ponto importante é o valor da recompensa, que deve ser suficiente para estimular a troca, mas não pode ser alto demais. Do contrário, poderá pesar nas contas da prefeitura.

Saiba mais sobre o projeto de mobilidade da CNM aqui

 

 


Notícias relacionadas