Home / Comunicação / Acompanhada de comitiva de prefeitos, FGM e AGM participam de reunião nos Correios

Notícias

31/08/2017

Compartilhe está notícia:

Acompanhada de comitiva de prefeitos, FGM e AGM participam de reunião nos Correios

Em busca de solução para o não fechamento dos bancos postais (serviços bancários), os presidentes da Federação Goiana de Municípios (FGM), Haroldo Naves, e da Associação Goiana de Municípios (AGM), Paulo Sérgio, participaram de reunião na sede dos Correios em Brasília com o presidente Guilherme Campos. Os líderes estaduais estavam acompanhados de uma comitiva com mais de 15 prefeitos, do deputados federais e do senador, Wilder Morais.

O objetivo do encontro, ocorrido na noite desta terça-feira, 29 de agosto, foi apresentar ao presidente dos Correios a preocupação e importância da não desativação do serviço do Banco Postal em um grande número de municípios do Estado e quais seriam as medidas para reverter à situação. 

O encerramento da prestação deste tipo de serviço nas agências implica em decorrência de decisão do judiciário da obrigatoriedade no Estado de Goiás, da necessidade de vigilantes nas agências que prestam o serviço de Banco Postal. É importante destacar que essa mudança visa alterar somente o serviço bancário, o trabalho postal continuará. Segundo os Correios, essa medida se dá em virtude ao corte de gastos de orçamento, devido à necessidade da implementação de medidas de segurança as agências que prestam o serviço bancário.

Preocupação
A preocupação da Federação e dos prefeitos é que em muitos municípios, principalmente os menores, há apenas o Banco Postal para atendimento a população, como recurso bancário. Para o presidente, Haroldo Naves, o fechamento do Banco Postal nessa quantidade de municípios, acarretará grandes problemas como prejuízos econômicos, além da dificuldade da população em ter que buscar o serviço em outras localidades. “Nosso trabalho tem sido de buscar soluções e alternativas para que os municípios e a população não sofram prejuízos. O fechamento dos bancos postais impacta diretamente na economia municipal. Vamos buscar todas as alternativas possíveis para reverter à situação” pondera o presidente da FGM.

Fazendo suas ponderações aos prefeitos, o presidente dos Correios, Guilherme Campos, apresentou o que pode ser feito para impedir o fechamento, são três alternativas que seriam: suspender a obrigação que há no Estado da necessidade do vigilante armado dentro das agências; ou o próprio prestador de serviço bancário arcar com as despesas; ou uma parceria com as prefeituras para custear o vigilante. 

Solução 
Presentes na reunião alguns prefeitos manifestaram a preocupação com o encerramento da prestação do serviço e destacaram sobre a importância e necessidade das agências para a comunidade local. A prefeita de Turvelândia, Reila Naves, foi uma das que demonstrou preocupação e que acredita que a melhor solução no momento seria a derrubada da liminar que impõe a obrigatoriedade.

Também presente durantena reunião o senador Wilder Morais, ponderou que irá trabalhar para manter os bancos postais do Estado de portas abertas uma vez que seu fechamento representaria um enorme prejuízo para nosso Estado. O Deputado Federal Alexandre Baldy, salientou que não os municípios goianos não podem perder esse serviço tão necessário à população.

Reunião com o governador

O governador Marconi Perillo, recebeu na quarta-feira, 30 de agosto, os presidentes das entidades municipalistas FGM e AGM, para tratar sobre o fechamento dos bancos postais nos municípios e demonstrou preocupação com a situação. Segundo o presidente Haroldo Naves, será realizado um trabalho de estudo e análise para buscar alternativas para impedir o fechamento dos bancos postais. 

Da FGM


Notícias relacionadas