Home / Comunicação / CNM participa de Seminário de Política Urbana e Ambiental e expõe desafios da Nova Agenda Urbana

Notícias

07/04/2017

Compartilhe esta notícia:

CNM participa de Seminário de Política Urbana e Ambiental e expõe desafios da Nova Agenda Urbana

O Conselho Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) realizou nesta terça-feira, 4 de abril, o IV Seminário Nacional de Política Urbana e Ambiental na Universidade de Brasília (UnB). Um dos principais objetivos o seminário foi debater os avanços e desafios das políticas urbanas para o próximo ciclo de gestão municipal em consonância com as agendas da Habitat III e da Agenda 2030 , que contém um conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os chamados ODS.

Com essa finalidade, foi realizado um debate com especialistas em política urbana de diversos órgãos para receber subsídios e contribuições para melhor direcionar a agenda de trabalho do conselho em ampliar o diálogo com os Municípios.

A área técnica de Planejamento Territorial da Confederação Nacional de Municípios (CNM) participou do evento e procurou trazer um panorama dos desafios da gestão municipal para a implementação das recentes agendas internacionais de compromissos firmados rumo ao desenvolvimento sustentável, a exemplo das referidas agendas.

O sucesso desses projetos e compromissos firmados no plano internacional passam pela necessidade de apoiar e fortalecer as capacidades institucionais dos Municípios para que desempenhem seu papel-chave de atores do desenvolvimento, articulando com os territórios onde operam e gerando assim um impacto positivo desde o nível local, chegando a ter resultados também em nível regional, nacional e global.

A CNM procurou esclarecer aos representantes do CAU/BR a importância de aprimorar o desenho das políticas urbanas focalizadas na diversidade de dinâmica urbana dos diferentes tamanhos de Municípios.

A Confederação avalia que o evento foi uma oportunidade de debater e fomentar estratégias para fortalecer o papel protagonista dos Municípios na implementação da Agenda Habitat III e a Agenda 2030 e o fomento de parcerias, por exemplo, os consórcios de desenvolvimento urbano.


Notícias relacionadas