Home / Comunicação / CNM participará da 3ª Conferência do IBGE

Notícias

01/12/2016

Compartilhe esta notícia:

CNM participará da 3ª Conferência do IBGE

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) participará da 3ª Conferência Nacional de Produtores e Usuários de Informações Estatísticas, Geográficas e Ambientais (INFOPLAN), organizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O evento ocorrerá entre os dias 5 e 9 de dezembro, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), com o tema central em Coordenação para o Planejamento. A conferência integra a comemoração dos 80 anos do IBGE e tem como objetivo avaliar a produção, a disseminação e a utilização de informações de natureza estatística e geográficas, bem como aperfeiçoar os métodos para a realização do Censo 2020.

O evento está organizado em 117 mesas redondas e 45 palestras e plenárias que abordarão temas relacionados à habitação, mudanças climáticas, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sustentabilidade das cidades brasileiras, entre outros.

Participação da CNM
A CNM acompanhará o evento com uma equipe de economistas e geógrafos. Na oportunidade, a entidade participará de duas mesas redondas que discurtirão as principais dificuldades de produção de dados pelos Municípios, como também os avanços e recomendações.

O consultor do departamento de Estudos Técnicos da entidade, Eduardo Stranz, participará no dia 7 de dezembro, às 13 horas, da mesa redonda Classificação urbano-rural do território brasileiro: escala de critérios, em que apresentará uma visão municipalista sobre os avanços e desafios da classificação urbano-rural no Brasil, o impacto no desenho das políticas públicas e aplicação de impostos que incidem em área urbana e rural.

Já na mesa Compartilhamento de dados municipais para a gestão territorial, que ocorrerá no dia 9 de dezembro, às 9 horas, a técnica do Departamento de Planejamento Territorial da CNM, Karla França, abordará os desafios do compartilhamento de dados para a gestão do território, em especial os relacionados aos recortes regionais e metropolitanos que pressupõem uma cooperação e coordenação de dados para melhor diagnosticar o território, bem como implementar ações coordenadas. Um desses desafios refere-se às dificuldades de gerir sistemas integrados.

Para mais informações sobre a 3ª Conferência acesse aqui.

Notícias relacionadas