Home / Comunicação / Descubra as belezas de Maragogi, décima cidade a receber o Diálogo Municipalista

Notícias

06/10/2017

Compartilhe esta notícia:

Descubra as belezas de Maragogi, décima cidade a receber o Diálogo Municipalista

Com suas praias calmas e de coloração azul-turquesa, Maragogi também é conhecida como o Caribe brasileiro. E essa comparação não é à toa. A cidade alagoana reúne um conjunto de preciosidades que encantam não apenas os turistas, mas também quem vive na região. Confira na matéria algumas dessas joias.

Localizada no litoral de Alagoas, o Município de pouco mais de 25 mil habitantes foi o décimo a receber o Diálogo Municipalista. O evento, promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), levou até Alagoas um debate focado nos aspectos-chave para o desenvolvimento local.

Essa lista apresenta 10 itens que vão revelar lugares interessantes e tradições culturais da cidade, temas do encontro.

Piscinas naturais

Um dos cartões postais da cidade, as piscinas naturais de Maragogi se revelam como um dos principais atrativos turísticos de toda a região Nordeste. Elas se formam devido à existência de uma enorme barreira de corais, que vão desde Paripueira, em Alagoas, até Tamandaré, em Pernambuco.

Há diversas piscinas por toda a costa, mas em apenas três a visitação é permitida: Galés, Taocas e Barra Grande. Todas são igualmente magníficas e o visitante pode simplesmente caminhar por suas águas cristalinas ou mesmo fazer um mergulho, para ver de perto espécies da fauna local.

Esportes aquáticos

As piscinas naturais são um cenário perfeito para a prática de esportes aquáticos. Entre eles, o windsurf, tipo de prancha movida à vela, o caiaque, e o stand up paddle, mais conhecido como SUP. As modalidades são inúmeras e toda a família pode participar.  

Os amantes da pesca também encontram lugar em Maragogi. É possível fazer a pesca esportiva, desde que sejam credenciados pelo Ministério da Pesca e Agricultura.

Belezas escondidas

Além das piscinas naturais, Maragogi abriga um verdadeiro paraíso para os visitantes fora das praias. Os viajantes com perfil aventureiro podem encontrar na zona rural da cidade um espaço para praticar o ecoturismo e ampliar o contato com a natureza.

A trilha do Visgueiro oferece um passeio por árvores centenárias emolduradas pela Mata Atlântica. Uma delas tem mais de 22 metros de altura e mais de 500 anos. O roteiro fica no assentamento agrário Água Fria, que surgiu em 1997, com a chegada de um grupo de famílias ao local. 

Gov. de AlagoasCasarões da época colonial

A zona rural de Maragogi reserva outras surpresas aos turistas. É o caso do Engenho Genipapo, que conserva fragmentos da época do ciclo da cana de açúcar. O casarão não está nos roteiros formais. Porém, vale a pena a visita pelo seu valor histórico e cultural. Não há custo de visitação.

Localizado a cerca de 15 quilômetros da cidade, o engenho já foi o mais moderno e produtivo da época, palco de batalhas importantes e detentor do progresso econômico do litoral Norte de Alagoas.

Sustentabilidade com arte

O artesanato também é muito forte na cidade. Vale a pena visitar a Vitrine do Artesão, localizada no centro de Maragogi, que apresenta uma variedade de peças, marcadas pela simplicidade e beleza.

A fibra de bananeira se transforma em cestos, caminhos de mesas e renda para os artesãos. Assim como acontece com o coco, que é convertido em pastilhas ecológicas e empregado na arquitetura. 

Festival da LagostaGov. de Alagoas

A culinária da cidade está fortemente pautada no consumo de peixes e frutos do mar. Tanto é que, em Maragogi, anualmente se realiza o Festival da Lagosta. A festividade acontece por meio de uma parceria com os restaurantes locais, que elaboram um prato à base de lagosta, e oferecem a um preço especial. 

Além disso, Maragogi abriga também apresentações culturais durante o Festival da Lagosta. O intuito é valorizar a gastronomia da região.

Sabor especial

Muitas pessoas nem imaginam como se dá o processo de produção do leite de coco. Em Maragogi, ele não apenas é produzido naturalmente, como também faz parte de muitas receitas locais.

Entre elas, peixes, lagosta, doces e, ainda, o feijão. O que pode parecer uma mistura improvável em um primeiro momento, pode se revelar uma experiência gastronômica marcante.

Herança holandesa

Um dos poucos resquícios da colonização holandesa, o brote é um tipo de biscoito de massa levemente salgada, geralmente redondo e achatado, que faz parte da culinária local. Ele tem como os principais ingredientes farinha de trigo, água, fermento e sal.

A iguaria era servida aos soldados das guarnições da Companhia das Índias Ocidentais à época. E para que tivesse maior durabilidade, sua massa era cozida duas vezes. Maragogi é uma das poucas cidades que ainda preserva essa tradição.

Bumba meu Boi

A cidade alagoana tem fortes tradições culturais. Uma delas é o Bumba meu Boi do mestre Eurico, único remanescente dos folguedos registrados no Estado. Ainda durante sua infância, o mestre teve contato com os personagens da dança, que lhe despertaram interesse para iniciar sua própria produção.

Com o tempo, ele foi imprimindo características às apresentações, criando novos personagens, nomes, músicas e histórias. Seu protagonismo o tornou um mestre da cultura popular alagoana. Hoje, a cidade traz uma estátua de um boi, decorado em homenagem ao mestre Eurico.

Gov. de AlagoasSamba de Matuto

As tradições da cultura alagoana podem ser vistas ainda no Samba de Matuto. Originado nos antigos engenhos do período colonial, o ritual é embalado pelo bombo e o ganzá. Um cantador apita o samba, acompanhado da mestra, a contramestra e a porta-bandeira.

Enquanto ele tira versos de improviso, cantando a natureza e falando de elementos do cotidiano, um conjunto de baianas dança ativamente. Elas vestem chapéu de palha, adornados com fitas, e exibem seus vestidos multicoloridos.

A lista reúne apenas algumas das preciosidades de Maragogi. A cidade é palco de diversas joias, que merecem ser conhecidas e visitadas. 

 


Notícias relacionadas