Home / Comunicação / Dessalinização começa a dar os primeiros passos no Brasil; CNM vê assunto com cautela

Notícias

28/03/2017

Compartilhe esta notícia:

Dessalinização começa a dar os primeiros passos no Brasil; CNM vê assunto com cautela

Há anos o Nordeste brasileiro vem agonizando com a escassez de água. A perfuração de poços tem sido uma estratégia para amenizar o problema, mas recentemente outra alternativa começou a despertar o interesse de empresas e governos: a dessalinização da água do mar. O tema tem sido acompanhado de perto pela Confederação Nacional de Municípios (CNM). 

No último dia 13 de março, o governo do Ceará lançou edital para contratar uma empresa responsável pela elaboração de uma planta de dessalinização na região metropolitana de Fortaleza, capital do Estado. Ao final, é esperada a produção de um metro cúbico de água potável para a rede de abastecimento, volume que equivale a 15% do consumo de Fortaleza.

Desde o ano passado, os 17 Municípios da região são submetidos a uma tarifa de contingência para economizar água. Juntos, eles concentram quase metade da população cearense. O diretor da Região Nordeste, da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), Francisco Vieira Paiva, argumenta que a medida será favorável para a comunidade.

“A dessalinização faz parte de um contexto mundial. A indústria usa a dessalinização para processos industriais. Com relação ao consumo humano, países semelhantes ao Brasil, com regiões [climáticas parecidas com as do] Nordeste, têm experimentado essa tecnologia, porque é uma forma de minimizar o impacto às populações. No Ceará, isso salvaguardaria nossos açudes”, explicou.

O assunto foi tema, inclusive, de um simpósio da Abes onde especialistas falaram sobre os impactos das tecnologias de dessalinização na matriz hídrica do país e também sobre o reuso das águas.

Outras localidades também já começam a dar os primeiros passos rumo ao uso da nova tecnologia. Sergipe deverá ser palco de uma usina termelétrica, que vai utilizar água dessalinizada em seus processos.

Pioneirismo

Apesar de estar em sua fase embrionária no Brasil, a dessalinização da água já é realidade em outros países como Israel e Arábia Saudita. Entretanto, há cidades onde a tecnologia vem sendo aplicada, como é o caso do Município de Fernando de Noronha (PE).

Uma das pioneiras nesse quesito, a cidade abriga uma usina para consumo humano que apoia o sistema de abastecimento da ilha, especialmente nos períodos de estiagem.

Lançamento

O processo de dessalinização pode fornecer um conjunto de benefícios para a comunidade como o acesso à água potável, mas a Confederação solicita cautela dos gestores municipais. Há outros fatores, especialmente financeiros e ambientais, que precisam ser analisados criteriosamente antes de fazer investimentos para obter água dessalinizada.

A entidade está produzindo uma cartilha específica sobre o tema, que será lançada durante a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

Saiba mais sobre o evento aqui

 


Notícias relacionadas