Home / Comunicação / Em carta, prefeitos sergipanos pedem empenho dos parlamentares na Reforma da Previdência

Notícias

11/12/2017

Compartilhe esta notícia:

Em carta, prefeitos sergipanos pedem empenho dos parlamentares na Reforma da Previdência

A Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (Fames) aprovou durante reunião com prefeitos sergipanos na manhã de hoje, 11 de dezembro, o encaminhamento da Carta Aberta aos parlamentares sergipanos. Pela aprovação da Reforma da Previdência. Nela, os gestores solicitam aos deputados federais e senadores empenho na aprovação da reforma, que pode começar a tramitar na Câmara dos Deputados nesta semana.

No documento, os gestores afirmam que esse é um tema extremamente delicado, mas que consideram essencial para o futuro do Brasil. “Independente de bandeiras partidárias, entendemos que o modelo de reforma proposto, preserva os direitos dos aposentados e busca equilibrar o sistema”, diz o documento.

De acordo com a carta dos prefeitos, sem mudança nas regras, o Brasil corre o risco de entrar em colapso fiscal. “Em 2016, o déficit da Previdência atingiu inéditos R$ 227 bilhões. Todo esse dinheiro é equivalente a quase dez vezes o que se investe no Bolsa Família. É também mais que o dobro do orçamento do Ministério da Saúde. Para 2017, a previsão é de que esse rombo chegue a R$ 263 bilhões”, apontam.

Na opinião dos gestores, “é preciso ter responsabilidade neste momento para evitar futuras crises e garantir um País com investimentos em todas as suas áreas estratégicas, como saúde, educação, infraestrutura e segurança. ”

Segundo o documento, com gastos de Previdência que avançam como no ritmo atual, “em algum momento não haverá mais dinheiro para manter o Brasil em funcionamento, e isso vai além do setor público, mas atinge todos os setores da economia nacional.”

A Fames também expõe aos parlamentares sergipanos que as prefeituras de todo o país também sofrem com a crise financeira e o rombo previdenciário. Com o governo impedido de fazer novos investimentos e reajustar o financiamento de vários programas, como Programa Saúde da Família (PSF), Merenda Escolar, Transporte Escolar, que hoje estão defasados e são executados com dinheiro dos Municípios, recursos já insuficientes para os serviços básicos.

“É preciso ter responsabilidade com o futuro de milhões de brasileiros. O pagamento das suas aposentadorias e pensões está sob risco. Reformar agora é garantir segurança e tranquilidade para os atuais e futuros beneficiados da Previdência Social do Brasil”, conclui a carta, assinada pelo presidente da Fames, Marcos José Barreto, representando todos os Municípios filiados.


Notícias relacionadas