Home / Comunicação / Encontro das Cidades Históricas finaliza com leitura de carta de reivindicações

Notícias

12/04/2017

Compartilhe está notícia:

Encontro das Cidades Históricas finaliza com leitura de carta de reivindicações

Após dois dias de trabalho intenso, foi encerrado o 3º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial. O evento teve como última atividade da programação a leitura da Carta de Brasília, documento que reúne os principais assuntos abordados, além de sugestões dos participantes.

Endereçada aos ministros de Estado, a carta apresenta como primeiro item: elaborar a política nacional de gestão do patrimônio mundial da humanidade, conforme recomendação do Acórdão 3155/2016. Publicado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), o acórdão foi um dos temas abordados no encontro.

A carta também solicita das autoridades a garantia de recursos necessários à preservação do patrimônio cultural e ampliação dos programas já pactuados. Durante o evento, um conjunto de gestores municipais se mostrou favorável à inclusão de novos Municípios.

Outro ponto importante, fruto das discussões, foi o incentivo ao turismo cultural, visto que ele é uma forma de desenvolvimento para as cidades brasileiras. Os gestores demandam ainda a implantação de um sistema nacional do patrimônio cultural do país.

União

Após a leitura do documento, o presidente da Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM), Mário Nascimento, também anfitrião do encontro, saudou a presença dos participantes. Em sua fala, ele reforçou a importância da soma de esforços. “O evento que promovemos aqui foi um espaço único, de troca de conhecimento e este é o caminho. Nós só vamos avançar se estivermos unidos”, disse.

Sua fala foi complementada pela presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa. “Vamos manter acesa essa discussão que começou aqui. O Iphan não trabalha sozinho, nós trabalhamos para vocês. E por isso eu reforço: a união faz a força”.

A Carta será validada na Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que acontece entre os dias 15 e 18 de maio. A partir disso, serão discutidas estratégias para inclusão da pauta das cidades históricas nos debates do Congresso Nacional e próximos eventos.


Notícias relacionadas