Home / Comunicação / Janeiro Branco: campanha pioneira no Brasil alerta para a saúde mental

Notícias

11/01/2018

Compartilhe esta notícia:

Janeiro Branco: campanha pioneira no Brasil alerta para a saúde mental

Chamar a atenção para a necessidade de cuidar da saúde mental é o objetivo da campanha Janeiro Branco, que já ocorre há cinco anos. A iniciativa começou em Uberlândia (MG) e já tem sido promovida em diversos outros países durante o primeiro mês do ano. Além de acender uma luz para  chamadas  doenças emocionais e psíquicas, a ação também busca valorizar os sentimentos e conscientizar sobre a importância de emoções saudáveis.

Dentre a lista de problemas que aventam a mente e a alma do ser humano, os casos de depressão e de suicídio registraram crescimento assustador nos últimos anos, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2017, a depressão foi considerada a principal causa de problemas de saúde e de perda da qualidade de vida, atingindo mais de 300 milhões de pessoas no planeta.

Somada à ansiedade, a depressão atinge um a cada cinco adolescentes, de acordo com dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Entre os adultos, o número chega a 39%. O relatório diz também que a cada 20 brasileiros, um já tentou tirar a própria vida, o que representa cerca de 10 milhões de pessoas que já tentaram suicídio no país.

Ainda de acordo com números da OMS, mais de 800 mil pessoas se suicidaram, no mundo, em 2012, uma média de 11,4 mortes por 100 mil habitantes. No Brasil, com base em informações do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os suicídios cresceram 95% em uma década.

Os números ficam ainda mais graves quando se considera os registros de transtorno de ansiedade, transtorno alimentar, bipolaridade, dependência química, entre outras doenças da alma.

Alerta
Diante dos dados alarmante, a campanha alerta para o tema da saúde mental e apresenta estratégias que visam o cuidado e a prevenção para o chamado adoecimento emocional dos indivíduos. A ação também traz à tona ideologias e conceito e indica que promover saúde mental é muito mais do que ter um cérebro funcionando bem ou perseguir um ideal de felicidade. É uma contínua construção que ocorre no campo individual e coletivo.

Dentre os slogans colhidos para a campanha deste ano, destacam-se: “quem cuida da mente, cuida da vida”; “quem cuida das emoções, cuida da humanidade”; “quem cuida de si, já cuida do outro”; “sem psicoeducação não haverá solução”; “autoconhecimento: isso também tem a ver com a sua saúde mental”; “o que você não resolve em sua mente, o corpo transforma em doença”.


Notícias relacionadas