Home / Comunicação / Liberação do visto eletrônico para turistas deverá injetar R$ 600 milhões no Brasil

Notícias

25/01/2018

Compartilhe esta notícia:

Liberação do visto eletrônico para turistas deverá injetar R$ 600 milhões no Brasil

A partir desta quinta-feira, 25 de janeiro, os turistas dos Estados Unidos poderão solicitar o visto de entrada no Brasil por meio de um processo totalmente eletrônico. Com isso, todos os processos como solicitação, a apresentação dos documentos necessários e a liberação da entrada passam a demorar, no máximo, 72 horas.

Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT), mostram que medidas de facilitação de entrada dos turistas incrementam em até 25% o fluxo turístico entre os destinos beneficiados. Pelas projeções do Ministério do Turismo, os visitantes americanos devem gastar US$ 177,6 milhões a mais na economia brasileira.

Os americanos são o segundo maior mercado emissor de turistas para o Brasil, atrás apenas da vizinha Argentina. De acordo com as últimas estatísticas, mais de 570 mil turistas dos EUA escolhem o Brasil como destino turístico e injetam US$ 710,5 milhões na economia nacional por ano, o que está muito aquém do potencial do destino Brasil. 

Além dos EUA, outros três países foram beneficiados com a implantação do visto eletrônico: Austrália, Canadá e Japão. Com esta medida, de acordo com estudos da OMT, o Brasil deve receber R$ 1,4 bilhão a mais nos próximos dois anos. Ainda este mês passou a vigorar a isenção de vistos para os países dos Emirados Árabes, aprovado no Congresso Nacional.

Além do aumento da receita gerada pelo turismo no Brasil, a medida tem o objetivo de incentivar a competição pelo turista internacional com as praias do Caribe, o que é uma grande oportunidade para os Municípios que trabalham o segmento turístico de sol e mar. O Brasil é o destino de apenas 0,7% dos mais de 75 milhões de turistas americanos que viajam pelo mundo.

Perfil dos turistas norte-americanos

Pesquisa feita pelo Ministério do Turismo aponta que 40,7% dos americanos que desembarcaram no Brasil se hospedaram em hotéis, flats ou pousadas, 60% deles vieram ao Brasil sozinhos. O gasto médio per capta foi de US$ 73 e eles ficaram, em média, 17 dias no país. A principal fonte de informação foi a internet (41%), seguida dos amigos e parentes (28,6%).

Em relação aos destinos, os mais procurados para negócios foram São Paulo (40,4%), Rio de Janeiro (34,6%) e Salvador (3,7%). Já no quesito lazer, as procuras foram por Rio de Janeiro (72,1%), São Paulo (19,3%) e Foz do Iguaçu (15,8%). A pesquisa mostra que os americanos gostaram do que experimentaram. Para 81,7% deles, a viagem atendeu ou superou as expectativas.

Agência CNM, com informações do Ministério do Turismo


Notícias relacionadas