Home / Comunicação / Meio Ambiente e Cultura: ministros de Estado e governador do DF participam de evento na sede da CNM

Notícias

11/04/2017

Compartilhe esta notícia:

Meio Ambiente e Cultura: ministros de Estado e governador do DF participam de evento na sede da CNM

Estabelecer diretrizes a partir de parcerias e cooperações e a necessidade de se estabelecer prioridades para investimento de recursos foram os destaques das participações dos ministros de governo da Cultura e do Meio Ambiente (MinC e MMA), Roberto Freire e José Sarney Filho, na sessão solene do 3º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial, nesta terça-feira, 11 de abril, na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM), em Brasília. O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, também participou da abertura do evento.

Ao se classificar municipalista, Sarney Filho afirmou conhecer as dificuldades da gestão, que não são poucas. “Quando se trata de Municípios que abrigam sítios de patrimônio mundial, a responsabilidade é ainda maior, mas também as oportunidades e multiplicam-se as alternativas sócio-econômicas indispensáveis para conquistar o verdadeiro desenvolvimento sustentável”, mencionou em seu discurso.

Segundo o chefe da pasta do MMA, o Brasil possui sete aéreas reconhecidas como patrimônio mundial natural. “Se bem estruturados, as unidades de conservação e os parques nacionais, podem ser fonte de desenvolvimento e de geração de renda para os Municípios, com suas atividades turísticas e recreativas, que movimentam diversos setores, como hoteleiro, gastronômico, de vias e de locação de veículos e equipamentos”, pontuou. Assim, dentre as prioridades de sua gestão está o desenvolvimento de uma agenda que envolva o poder público federal, estadual, municipal, a sociedade civil e iniciativas privadas.

Já o ministro da Cultura, focou em sua fala que é necessário enxergar na atual crise econômica uma oportunidade para se definir prioridades. Ele sinalizou que se deve gastar mais com as atividades-fim do que as ações que muitas promovem apenas ativismo, atividades-meio. Segundo ele, a promoção da criação artístico-cultural e a proteção do patrimônio histórico pode ser considerada como atividades-fim.

Apesar da necessidade de ajustar as contas, por conta do contingenciamento no Orçamento-Geral da União, o ministro afirmou que as ações consideradas prioritárias serão mantidas. Para Freire, o Brasil enfrenta recessão inédita, mas a pasta já está promovendo adequações.

Capital federal

Rollemberg aproveitou o espaço para falar sobre a importância do evento para todos os Municípios, mas principalmente para Brasília que completa 57 anos. Ele ressaltou que a capital federal é uma cidade com grande potencial turístico, sobretudo por sua arquitetura internacionalmente reconhecida.

O governador enalteceu o trabalho urbanístico realizado por Lúcio Costa na construção da cidade, e comentou sobre o lago Paranoá, espelho d’água que corta praticamente toda a cidade. “O lago é a nossa praia, então ela é de todos. Estamos trabalhando para oferecer esse lazer a toda a população do Distrito Federal”, finalizou. 

 

Leia também: Presidente do TCU fala dos desafios dos Municípios com reconhecimento de patrimônio material, cultural e natural


Notícias relacionadas