Home / Comunicação / Municípios amazonenses entram em Estado de Alerta devido à estiagem

Notícias

19/03/2018

Compartilhe esta notícia:

Municípios amazonenses entram em Estado de Alerta devido à estiagem

A Defesa Civil do Amazonas emitiu no dia 16 de março, Estado de Alerta para a calha do Alto Rio Negro. A região enfrenta um déficit significativo de chuvas, com reflexo direto sobre o nível do rio. Um grupo de três Municípios vizinhos estão em Estado de Alerta.

No Amazonas, as cidades de Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e Barcelos lutam contra a seca. É o que explica o secretário adjunto da Defesa Civil estadual, Hermógenes Rabelo.

“Ao contrário do que está acontecendo no sul do Amazonas, que apresenta precipitações acima do normal, na região do Alto Rio Negro há uma severa estiagem, que está afetando as comunidades ribeirinhas”, disse.

Em março, o Estado do Amazonas registrou um total de 79 milímetros de precipitação, quase 30% abaixo do esperado para a primeira quinzena, que era de 112 milímetros de chuvas. Segundo dados da rede de monitoramento da Agência Nacional de Águas (ANA), o Rio Negro, em São Gabriel da Cachoeira, registrou no último dia 13 de março, o nível de 4,76 metros, faltando apenas 1,46 metros para atingir a mínima histórica de 1992, que foi de 3,30 metros.

Entenda as nomenclaturas

Como explica a Confederação Nacional de Municípios (CNM), os órgãos competentes de monitoramentos climáticos, e de prevenção e gestão de riscos de desastres, podem informar sobre a situação estadual ou local em vários níveis. O primeiro deles é o Estado de Aviso, que ainda atua na prevenção a um determinado desastre.

O segundo, é o Estado de Alerta, como o emitido pela Defesa Civil de Amazonas. Ele já prepara as Defesas Civis para atuarem de forma efetiva na situação local. Além dele, existe o Estado de Alarme, que pressupõe maior gravidade do que está por vir, mas ainda busca desenvolver ações preventivas.

Em um contexto onde o desastre já ocorreu, o Município pode - e deve - decretar Situação de Anormalidade ao governo federal para obter apoio financeiro. Ela pode ser classificada como Situação de Emergência ou Estado de Calamidade Pública, a depender da gravidade do episódio.

Com informações do Jornal a Crítica e Defesa Civil do Amazonas

 


Notícias relacionadas