Home / Comunicação / Número de acidentes e mortes nas rodovias federais cai 7,5%, aponta PRF

Notícias

19/01/2018

Compartilhe esta notícia:

Número de acidentes e mortes nas rodovias federais cai 7,5%, aponta PRF

Um balanço realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) aponta que, no ano de 2017, foram registrados 89.318 acidentes graves nas rodovias federais. O número vai na contramão dos índices de 2016, quando o órgão verificou 96.590 acidentes dessa natureza. Ao todo, houve uma redução de 7,5% no total de acidentes.

Considerando os dados do ano passado, o balanço divulgado pela PRF nesta sexta-feira, 19 de janeiro, revela que os acidentes resultaram em 6.244 mortes e 83.978 feridos nas estradas brasileiras. Já em 2016, esses números foram de 6.419 e 87 mil, respectivamente.

A falta de atenção dos motoristas brasileiros foi a principal causa dos acidentes de trânsito ocorridos ao longo do ano passado. De acordo com a Polícia, a desatenção dos motoristas causou 34.406 acidentes que resultaram na morte de 1.844 pessoas.

Também teve peso nos índices de 2017 a condução em velocidade acima do permitido. Ela foi a causa de 10.420 acidentes que mataram 1.007 pessoas e deixaram 9.658 feridos. Em seguida, aparece a ingestão de álcool antes de dirigir, constatada em 6.441 acidentes que resultaram em 455 mortos e 6.023 feridos.

O tipo de acidente mais frequente no ano passado foi a colisão traseira, responsável por 18% das ocorrências. Logo após, está a saída de pista dos veículos (17,5%). Apesar disso, o tipo de acidente que mais resultou em mortes foi a colisão frontal, na qual morreram 1.904 pessoas.

Panorama nacional

Com 12.702 acidentes, Minas Gerais lidera o ranking dos estados com maior número de ocorrências. Depois, está o Paraná (10.645); Santa Catarina (10.643); Rio Grande do Sul (6.383) e Rio de Janeiro (5.945). Minas também desponta com mais mortes por acidentes de trânsito em rodovias federais. Ao todo, foram 869 óbitos, 35 a mais que em 2016. No Paraná houve 613 vítimas fatais. Na Bahia, 594; no Rio Grande do Sul, 391; em Santa Catarina, 380 e em Pernambuco, 343.

Agência CNM, com informações da Agência Brasil

 


Notícias relacionadas