Home / Comunicação / Prefeito de Arroio do Meio (RS) busca orientações para investimento em Mobilidade Urbana

Notícias

27/09/2017

Compartilhe está notícia:

Prefeito de Arroio do Meio (RS) busca orientações para investimento em Mobilidade Urbana

O Boletim CNM é uma publicação mensal da entidade enviada a todos os Municípios de todo o País. Ele foi responsável pela vinda do prefeito de Arroio do Meio (RS), Klaus Werner Schnack, à sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM) na manhã desta quarta-feira, 27 de setembro. Acompanhado do diretor-geral da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), Germano Stevens, Schnack busca orientações para obter recursos destinados à Mobilidade Urbana de seu território.

Inicialmente, o prefeito procurou saber mais sobre o Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana – prevê federais aos Municípios para investimento em obras de Mobilidade e Saneamento Básico. A iniciativa foi lançada pelo governo durante a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em maio, com o aporte de R$ 6 bilhões para obras de pavimentação e calçamento de vias, abastecimento de água e construção de ciclovias.

No entanto, a técnica da Confederação, Luma Cordeiro, orientou o gestor a elaborar o Plano de Mobilidade Urbana (PMU), primeiro, para não ficar impedido de receber recursos federais para o setor a partir de 2018. Ela esclareceu que o prazo para desenvolver o projeto foi prorrogado de 2015 para o ano que vem, a o documento é exigência para o repasse de verba federal.Ag. CNM

Entrevista
“Temos uma comissão que faz a gestão da mobilidade urbana, que tem entes da sociedade envolvidos, para que a gente pense o trânsito e comece a trabalhar o plano de mobilidade”, contou Schnack. Ele foi informado: o prazo para ter o PMU, sem impedimento para receber recursos federais, termina em abril de 2018.


Antes de ser atendido pela técnica, o prefeito concedeu entrevista à Agência de Notícias CNM. Ele comentou que participou do encontro Novos Gestores, ocorrido no final de 2016, e levou as orientações a sua gestão. “Sair com duas convicções, principalmente. E o que fiz: coloquei um gestor na área da saúde e um gestor na Educação”, informou o prefeito de Arroio do Meio.

Diagnóstico
O Município tem pouco mais de 20 mil habitantes. De acordo com o seu gestor, quando assumiu a administração, 55% do orçamento já estava comprometido com duas áreas. “Me dei conta que a gente gasta 23% com Saúde, e estávamos em 32% em Educação”, relatou Schnack. Ele completou: “nossos secretários sendo como bombeiros, correndo atrás de fogo, sem poder pensar a secretaria para fazer gestão”.27092017 boletim CNM


A partir do diagnóstico exposto acima, o prefeito decidiu que iria alterar a sistemática administrativa. “A gente consegue ter um acompanhamento melhor. Apesar de os resultados muitas vezes não serem tão imediatos, financeiramente, a qualidade no atendimento dos serviços tu consegue ajustar”, ponderou o gestor da cidade localizada às margens do Rio Taquari.

Dificuldades
“Existe corporativismo”, afirmou o prefeito de primeiro mandato. Conforme manifestação dele, as dificuldades dos Municípios são muitas, não só em relação aos programas desatualizados e as obrigações repassadas pelos governos estadual e federal, se tem mais obrigações do que benefícios. “Também o corporativismo de entidade de profissional, exigindo carga horária, exigindo uma série de coisas dos Munícipios e inviabilizando, quase o atendimento”, contou o gestor.

Os conselhos, aplicados pelo prefeito gaúcho, são apresentados pelo presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, frequentemente. Eles também podem ser encontrados pelos municipalistas no Boletim CNM. A publicação, geralmente, traz uma prestação de contas da atuação da entidade e aponta caminhos para o alcance de uma boa gestão municipal. 

Veja a última edição do Boletim CNM

 

 


Notícias relacionadas