Home / Comunicação / Presidente da OCBPM palestra sobre próximos passos para fortalecimento dos patrimônios mundiais

Notícias

11/04/2017

Compartilhe esta notícia:

Presidente da OCBPM palestra sobre próximos passos para fortalecimento dos patrimônios mundiais

O presidente da Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM) e consultor da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Mário Nascimento, palestrou sobre o futuro das cidades históricas e patrimônio mundial no Brasil e o que é possível fazer para fortalecer tais localidades. A palestra foi concedida na tarde desta terça-feira, 11 de abril, durante o 3º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial, na sede da CNM.

Com auditório lotado, Nascimento iniciou sua fala diretamente aos prefeitos e como a Confederação, que organizou o evento em parceria com a OCBPM e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), poderia auxiliar os gestores no desenvolvimento do turismo. “Temos uma área técnica ampla, que está à disposição para atender os senhores não só com a área de turismo, mas em todas as questões que envolvem a administração pública municipal”, afirmou ele.

Depois, prosseguiu falando que tanto a organização que preside quanto a CNM busca encontrar um norte aos gestores que os guie de forma a alavancar o turismo por meio dos patrimônios históricos. “Vamos definir uma agenda estratégica para discutir os temas de acordo com os interesses dos gestores”, disse o consultor.

Objetivos
Após passar por cada um dos 13 patrimônios mundiais culturais e sete patrimônios mundiais naturais do Brasil, Nascimento disse então que do evento atual deve sair os objetivos e próximas ações para o ano, a exemplo da segunda edição do encontro no ano passado, que ocorreu em São Luís, capital do Maranhão, que foi chamada de Carta de São Luís 2016.

Segundo ele, separadamente, os objetivos da OCBPM para este ano estão diretamente ligados a gestão e aperfeiçoamento técnico das cidades, além de projetos para desenvolver turismo e cultura. “É preciso colocar pessoas qualificadas ou então prepara-las na gestão dos sítios históricos”, avaliou o presidente da organização.

Para chegar aos objetivos já definidos no ano anterior, disse ele, é preciso, primordialmente, ampliar o diálogo com o Poder Executivo e Legislativo, especialmente com as comissões de turismo, sobre atualização da Lei Rouanet, conceito de conservação preventiva, promoção de patrimônio histórico, cultura e natural do país.

“Precisamos de foco e foco é trabalhar de forma mais organizada e coordenada naquilo que é importante para o país”, disse Nascimento.


Notícias relacionadas