Home / Comunicação / Semana Nacional do Trânsito: avaliar as dimensões é a terceira dica da CNM

Notícias

20/09/2017

Compartilhe está notícia:

Semana Nacional do Trânsito: avaliar as dimensões é a terceira dica da CNM

Você sabia que o Brasil está em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito? Por ano, são 47 mil mortes e 400 mil pessoas com alguma sequela. Pensando na gestão eficiente do trânsito, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) compartilha dicas na Semana Nacional do Trânsito. A gestão envolve a articulação harmônica de todas as dimensões, dentre essas: educação, estatística, fiscalização, engenharia e sinalização.

Atividades pontuais não mudam o comportamento e não reduzem os índices de acidentalidade no trânsito. Por esse motivo, o Município deve ter um Programa Permanente de Educação para o Trânsito, que se baseia na criação de um sistema contínuo de ações educativas para o trânsito. Este deve ser planejado e executado de forma articulada com outros órgãos e segmentos da sociedade, realizando parcerias para a construção de uma nova realidade para o trânsito do Município.

Os projetos devem ter como objetivo a contribuição para a mudança da cultura e comportamento, segurança no trânsito e a diminuição da acidentalidade no Município, além do fortalecimento de parcerias interinstitucionais para projetos e iniciativas propostas pelos órgãos, instituições de ensinos, empresas, associações entre outras interessadas e disseminação dos trabalhos e projetos realizados.

Estatística e Fiscalização
Muitos Municípios enfrentam desafios em relação à fiscalização do trânsito. Às vezes, implementar a estrutura para cobrança de multas pode sair mais caro do que o valor arrecadado com as infrações. Buscando resolver esse problema, o Serpro criou o Radar, que é uma solução que reduz drasticamente os custos de fiscalização e gestão de infrações de trânsito.

O programa integra diversas bases de dados para simplificar a gestão de diferentes processos. A tecnologia permite centralizar o preenchimento de autos de infrações, o despacho de notificações, a autuação de infratores e a consulta de dados de condutores e de veículos.

Engenharia e Sinalização
A Engenharia de Tráfego contempla o planejamento do sistema viário, formas de controle do trânsito, desenho geométrico da construção de vias, programação de semáforo, sinalização, entre outros. E a sinalização viária é o meio de comunicação utilizado entre a via e seus usuários e a engenharia de trânsito.

A elaboração de projetos viários deve contemplar questões de engenharia e sinalização do trânsito, já que a implantação de forma incorreta ou precária, pode ocasionar acidentes de trânsito.

Diversos Municípios realizam convênios com o Departamento Estadual de Trânsito para sinalização de trânsito. Os recursos previstos geralmente incluem a colocação de placas de regulamentação, advertência, indicação, educativas e de serviços, semáforos próximos às escolas para segurança dos estudantes.

O governo de alguns Estados também disponibilizou um engenheiro para ajudar as prefeituras a fazerem seus projetos de sinalização, com foco nos pontos de maior incidência de acidentes de trânsito.

DICA CNM
Avalie as quatro dimensões da sua gestão, crie uma Campanha Permanente de Trânsito no seu Município. Acesse aqui a cartilha da CNM Mobilidade Urbana Municipal.

Para mais informações:
Acesse aqui a Legislação;
Aqui aos dados de estatísticos;
Clique aqui para ter acesso ao conteúdo para educação e campanhas;
Sobre o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, clique aqui.


Notícias relacionadas