Home / Comunicação / Verão começa nesta quinta; CNM alerta Municípios sobre os cuidados na estação

Notícias

21/12/2017

Compartilhe esta notícia:

Verão começa nesta quinta; CNM alerta Municípios sobre os cuidados na estação

O verão começa oficialmente nesta quinta-feira, 21 de dezembro. É neste horário em que ocorre a menor sombra do ano no Hemisfério Sul. Hoje será também, o dia mais longo de 2017. Por isso, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta os Municípios para cuidados que devem ser tomados pelos gestores municipais na estação.

De acordo com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temporada deve ser de mais chuvas por todo Brasil. A CNM alerta ainda que no período de chuvas, a população precisa ficar ainda mais atenta para evitar a proliferação Aedes aegypti, em decorrência da elevação dos focos de água parada.

Outra preocupação da entidade é quanto aos desastres naturais provocados pela chuva. Segundo o Climatempo e com o Inmet, o verão 2017/2018 deve ter algumas características principais:

- maior parte da chuva no Sudeste e Centro-Oeste deve acontecer na primeira metade da estação;

- janeiro será o mês-chave para os estados do Centro-Oeste e Sudeste com 10 a 15 dias de chuva;

- fevereiro deve ser o mês mais quente em todo o Brasil;

- o Sul deve ter chuva abaixo da média, mas sem ficar totalmente na secura, com longos períodos sem sol;

- muita chuva na Região Norte; e

- muito calor e pouca chuva no Nordeste.

Prevenção de desastres
Diante das previsões apresentadas, a CNM orienta os gestores municipais que inicie de imediato as ações de monitoramento, de alerta e alarme, por meio de suas coordenadorias locais de Proteção e Defesa Civil. A iniciativa deve minimizar os efeitos negativos causados pelas chuvas de verão, a Defesa Civil Municipal deve continuamente atuar e colocar em prática os planos de ações preventivas, gestão de riscos executando atividades de sensibilização e conscientização da população frente às ameaças.

Assim, a prevenção dos desastres de verão é implementada por meio de dois processos importantes: a análise e a redução dos riscos de desastres. Por isso, a CNM orienta que também sejam realizadas atividades ininterruptas de suma importância como:

a)       análise e registros dos boletins de meteorologia;

b)       mapeamento das áreas de riscos;

c)       obtenção de dados junto aos moradores mais antigos de cada região do município;

d)       atividades em parcerias com as Secretarias Municipais de Saúde, Educação, Segurança Pública e de Infraestrutura na elaboração de planos de prevenção, preparação, resposta e reconstrução de desastres;

e)       orientação nas assembleias das escolas levando para as pessoas noções básicas do que é defesa civil, entre vários outros trabalhos.

 

A entidade destaca que essas e outras informações podem ser esclarecidas no hotsite do Observatório dos Desastres, criado pela entidade com o intuito de auxiliar a gestão municipal.

Acesse aqui o Observatório dos Desastres

 


Notícias relacionadas