Home / Boas Práticas / Em Rio Branco (AC), escola municipal implanta projeto pioneiro de Educação Patrimonial

Boas Práticas

23/08/2018

Compartilhe esta notícia:

Em Rio Branco (AC), escola municipal implanta projeto pioneiro de Educação Patrimonial

O projeto Conhecer para cuidar do nosso patrimônio promovido pela Escola Municipal Menino Jesus, no Município de Rio Branco (AC), lançou este ano uma ação pioneira na educação básica no Acre, que desenvolve trabalho sobre a Educação Patrimonial. A iniciativa – de uma parceria entre a secretaria de Educação de Rio Branco (Seme) e a Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Acre - busca desenvolver a temática com as crianças. Um dos objetivos é fazê-las conhecer a história da escola, que é a primeira de educação infantil no Estado.

De acordo com os idealizadores do projeto, o escopo também é levá-las desde pequenas a conhecer, refletir e valorizar a riqueza do patrimônio cultural local. Para que, assim, possam promover transformações na sociedade, sendo cidadãos que valorizam o lugar onde vivem. “O impacto esperado com o projeto Conhecer para cuidar do nosso patrimônio é a valorização da história da nossa escola. As atividades desenvolvidas oportunizam às crianças explorar o patrimônio cultural da nossa cidade com atitude de curiosidade, fazendo com que elas se percebam cada vez mais como integrantes do lugar onde vivem, que contribuam para sua conservação”, disse Adalvani Pinheiro, diretora da escola Menino Jesus.

Dentre as atividades desenvolvidas pela iniciativa estão: observação e exploração dos ambientes que fazem parte do patrimônio cultural da cidade; roda de conversa para discutir o tema; aulas-passeio, que consistem em visitas, por exemplo, à sala memorial da escola, a pontos turísticos e a equipamentos culturais do Município, como museus. Além disso, no retorno das aulas-passeio, são desenvolvidas atividades de ilustração, construção de textos coletivos e listas, relatos das crianças sobre essas experiências.

Parte do projeto, a escola organizou um encontro com a comunidade escolar no qual foram ofertados minicursos sobre patrimônio cultural, material e imaterial, povos da floresta e formação do povo acreano. Para isso, o projeto conta também com o apoio da Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil (FGB). 

Para o desenvolvimento das atividades, os recursos financeiros são disponibilizados pela prefeitura, por meio da secretaria de Educação de Rio Branco. O Iphan e a Fundação Garibaldi Brasil, por sua vez, no início do projeto, apoiaram a iniciativa contribuindo para o aprimoramento dos conhecimentos sobre patrimônio cultural da equipe de professores envolvidos. Além disso, os funcionários e pais da comunidade escolar também apoiam o projeto.

Educação Patrimonial Rio BrancoAinda de acordo com os idealizadores, a iniciativa impacta a comunidade escolar, no momento em que os alunos, pais e professores se veem como pertencentes do patrimônio cultural local, e descobrem quem são, através de suas origens, suas tradições e gostos próprios. A iniciativa também busca interagir com os pais, no que se refere ao tema, com o intuito de que todos se apropriem dos conhecimentos acerca do que é educação patrimonial. Desta forma aprendem a cuidar, valorizar, respeitar e preservar a rica história do Município de Rio Branco.

O projeto está em andamento, até o momento os responsáveis têm avaliado de forma positiva o desenvolvimento das atividades, principalmente devido ao aprendizado para a equipe. Além disso, vêm percebendo o interesse dos alunos e dos seus pais pelo tema do patrimônio cultural.

Por: Mabilia Souza
Foto: Prefeitura de Rio Branco (AC)
Da Agência CNM de Notícias

Leia também
Boas práticas de educação patrimonial reforçam importância do Dia Nacional do Patrimônio Histórico