Home / Comunicação / Acessibilidade: CNM adota tradução em Libras na XXII Marcha

Notícias

11/04/2019

Compartilhe esta notícia:

Acessibilidade: CNM adota tradução em Libras na XXII Marcha

Taciano Brito/CNMDurante os quatro dias da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, uma pessoa chamava atenção do lado direito do palco na visão de quem estava sentado na plateia ou assistindo pela transmissão ao vivo via youtube. É que esta edição da Marcha contou com tradução das falas na Língua Brasileira de Sinais, ou apenas Libras.

A cada discurso, ouvidos atentos para transformar as palavras em sinais com o objetivo de conversar e incluir aqueles que têm deficiência auditiva. Quem observava se admirava com o cuidado dedicado. A tradutora, Simone Moura, reforça que a acessibilidade vai além de construir rampa, colocar elevador. “A gente conhece um surdo em Catalão (MG) que é vereador. Talvez ele não tenha vindo ao evento porque nas edições anteriores não tinha acessibilidade para ele. Mas, a partir desta, acredito que ele poderá participar de outras Marchas e de eventos posteriores promovidos pela CNM”, disse.

As tradutoras se revezam no palco a cada 20 minutos de tradução. “Depois desse tempo, a gente começa a cansar, porque estamos com duas modalidades de língua. Além disso, como é transmitido também pela TV, a gente tem que ter postura. Não podemos perder a qualidade”, explica Simone.

Um detalhe comum a todas elas é o uso de roupa escura. Segundo a tradutora, isso acontece para ter um contraste. “Ao olhar no vídeo, o destaque tem que ser para as mãos, que para leitura visual do surdo é melhor”, sinaliza.Taciano Brito/Ag. CNM

Durante toda a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, milhares de pessoas circularam pelo ambiente e ouviram atentos as manifestações, palestras, discursos e plenárias. O prefeito de São José do Sul (RS), Sílvio Kremer, ficou admirado ao ver a rapidez e agilidade com que as tradutoras passavam tudo para os sinais. “Isso demonstra que estamos caminhando nos passos certos. A inclusão hoje está sendo bastante ampliada. Então, com certeza, trazer isso para um evento, ainda mais deste tamanho que é a Marcha, é de extrema importância”, complementa.

O gestor municipal reforça, ainda, que a CNM dá o exemplo de inclusão e incentiva os Municípios a fazerem o mesmo nas prefeituras. “Com certeza é válido para os Municípios. É um meio de comunicação que tem que ser cada vez mais ampliado”, finaliza.

Por: Lívia Villela
Fotos: Taciano Brito/Ag. CNM
Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas