Home / Comunicação / Acesso à internet cresce no país e já chega a três em cada quatro domicílios

Notícias

26/12/2018

Compartilhe esta notícia:

Acesso à internet cresce no país e já chega a três em cada quatro domicílios

EBCO percentual de domicílios que utilizavam a internet subiu de 69,3% para 74,9%, de 2016 para 2017, e o acesso chega a três em cada quatro casas, conforme mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua sobre Tecnologia da Comunicação e da Informação (Pnad Contínua TIC). Divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o levantamento também indica aumento do celular nos domicílios – de 92,6% para 93,2.

A pesquisa domiciliar do IBGE investiga o acesso à internet e à televisão, além da posse de telefone celular para uso pessoal. De um ano para o outro, o porcentual de pessoas que acessaram a internet pelo celular aumentou de 94,6% para 97,0% e a parcela que usou a televisão para esse fim subiu de 11,3% para 16,3%. Já a taxa dos que utilizaram microcomputador para acessar o reduziu de 63,7% para 56,6%. Também teve redução na proporção de domicílios com telefone fixo, de 33,6% para 31,5%.

Entre as 181,1 milhões de pessoas com 10 anos ou mais de idade no país, 69,8% acessaram a rede mundial de computares pelo menos uma vez nos três meses anteriores à pesquisa. Esse contingente passou de 116,1 milhões para 126,3 milhões no período. O maior porcentual foi no grupo etário de 20 a 24 anos, com 88,4%. A proporção dos idosos – 60 anos ou mais – que acessaram subiu de 24,7% para 31,1% e mostrou o maior aumento proporcional, 25,9%, entre os grupos etários analisados.  

A parcela da população de 10 anos ou mais que tinha celular para uso pessoal passou de 77,1% para 78,2%. Nos 17,7 milhões domicílios onde não houve utilização da internet no período de referência da pesquisa, os motivos indicados pelos entrevistados foram: falta de interesse em acessar, com 34,9%; serviço de acesso caro, com 28,7%; nenhum morador sabia usar, com 22,0%; serviço de acesso não disponível na área do domicílio, com 7,5%; e equipamento eletrônico para acessar caro, com 3,7%.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do IBGE
Foto: EBC


Notícias relacionadas