Home / Comunicação / Acidentes de trânsito com vítimas reduziram 18% este ano, segundo DPVAT

Notícias

23/10/2018

Compartilhe esta notícia:

Acidentes de trânsito com vítimas reduziram 18% este ano, segundo DPVAT

Mortes no trânsitoO número de acidentes de trânsito com vítimas reduziu 18%, do início do ano até agosto, em comparação com oito primeiros meses de 2017. Os dados são da Seguradora Líder, que opera o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). As informações são positivas e demostram cenário bastante animador, quase uma década depois de elevado crescimento em acidentes no país.

De acordo com as informações divulgadas pela Agência Brasil, dia 20 de outubro, de janeiro a agosto, o total de indenizações pagas por acidentes somaram 216.023, contra 263.841 registrados no mesmo período do ano passado. Segundo as estatísticas, não apenas caiu o total de acidentes como os casos, na média, tornaram-se menos graves neste ano. A expectativa é de que o ano feche com números ainda melhores.

O total de acidentes foi menor em todas as regiões. O Sul registrou a menor retração, com -26,8% ocorrências nos oito primeiros meses do ano; seguido do Nordeste, com retração de -22,1%; do Sudeste, com -16,2%; do Centro-Oeste, com -6,2; e do Norte, -4,8%. Apesar da quantidade de acidentes terem reduzido, os casos de morte no trânsito tiveram pequenas altas, principalmente no Centro-Oeste, com aumento de 0,68%; e no Norte, elevação de 0,21%.

No Centro-Oeste, o aumento foi puxado pelo Mato Grosso, onde o pagamento de indenizações por morte saltou 13,25%. No Norte, Roraima, Amazonas e Pará registraram mais casos de morte, com altas de 45,8%, 3,6% e 3,56%, respectivamente. A justificativa da Seguradora Líder foi que, em alguns casos, as altas podem refletir acidentes de anos anteriores cujas indenizações ainda não haviam sido requeridas porque a vítima tem até três anos para entrar com o pedido.

O número de indenizações por morte caiu 6%, de 27.582 para 26.032. A maior queda ocorreu nos reembolsos por invalidez permanente, que recuou 25%, de 197.396 para 147.363. O total de compensações de despesas médicas na rede privada, indicador que reflete ferimentos e lesões temporárias, foi a única modalidade a registrar alta, tendo subido 8%, de 38.863 para 42.028.

Criado em 1974, o DPVAT é um seguro de caráter social que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa. Paga a cada ano, a apólice é obrigatória para a liberação do licenciamento do veículo. O seguro pode ser destinado a qualquer cidadão brasileiro – motorista, passageiro ou pedestre – e oferece três perfis de coberturas: morte, R$ 13,5 mil; invalidez permanente, até R$ 13,5 mil; e reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde, até R$ 2,7 mil.

Em 2009, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) divulgou o Mapeamento das Mortes por Acidentes de Trânsito no Brasil, que mostrou um crescimento de 30% nas fatalidades em acidentes de trânsito (AT) entre 2000 e 2007. Porém, os dados já indicavam o início do fenômeno de redução a partir de 2008, com a aplicação da Lei 11.705/2008, que endureceu as penas para os condutores que dirigiam sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa.

A Confederação tem promovido um novo estudo sobre mortes no trânsito e os custos para o sistema de saúde. O mapeamento deve ser publicado nos próximos meses, mas a entidade adianta que as ocorrências de acidentes impactam diretamente na gestão e nos cofres municipais.

Foto: Divulgação
Da
Agência CNM de Notícias, com informações da EBC



Notícias relacionadas