Home / Comunicação / Agência da ONU lança guias para integração econômica de jovens migrantes no Brasil

Notícias

23/02/2022

Compartilhe esta notícia:

Agência da ONU lança guias para integração econômica de jovens migrantes no Brasil

DivulgaçãoA Organização Internacional para Migrações (OIM) lançará nesta quinta-feira, dia 24, Guias para Integração Econômica de Jovens Migrantes no Brasil. O evento será virtual, com início às 10h. A ação tem como objetivo auxiliar gestores públicos, sociedade civil e setor privado nas suas iniciativas de inclusão econômica e social de jovens migrantes no Brasil.

A iniciativa é fruto de uma parceria entre a OIM e a Agência Norte Americana para o Desenvolvimento Internacional (Usaid), no âmbito do Projeto Oportunidades – Integração no Brasil. E contará com a participação de representantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), da Casal Civil, do Ministério da Cidadania, além da participação de jovens migrantes, relatando suas vidas no Brasil, desafios que superaram e seus sonhos.

Ao todo serão lançados quatro guias foram criados pensando nos atores-chave que podem auxiliar jovens migrantes nesse processo de integração: Jovens Migrantes, Gestores Públicos, Sociedade Civil e o Setor Privado. O material estará disponível na versão impressa em português e será lançado no site da OIM em espanhol, inglês e português, clicando aqui. 

Fluxo migratório
Desde o acirramento da crise humanitária vivida na Venezuela, o governo federal deu início à Operação Acolhida. Operação humanitária com parceria entre o Ministério da Cidadania, Casa Civil e o Exército brasileiro, para acolhimento de venezuelanos no país. Segundo o relatório de 2021 apresentado no início deste mês, o governo federal contabiliza já ter interiorizado 66,2 mil refugiados e migrantes venezuelanos até o final do ano passado, em 788 Municípios, nos 26 Estados e no Distrito Federal.

Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM), o Brasil está em bom momento demográfico da população jovem (entre 15 e 29 anos), pois um terço da população brasileira encontra-se nesta faixa etária, além de ser o terceiro destino que mais acolhe venezuelanos nas Américas. É fundamental garantir condições de futuro para o desenvolvimento da juventude seja transformada em motor para o desenvolvimento local e do país.

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas