Home / Comunicação / Ao falar sobre governança, Nardes menciona projeto de retomada de ferrovias

Notícias

08/11/2019

Compartilhe esta notícia:

Ao falar sobre governança, Nardes menciona projeto de retomada de ferrovias

CNMAo falar de governança e da importância do diálogo entre os poderes públicos federal e municipal para desenvolvimento de ações que transformem o Brasil, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes comentou decisão sobre programa de ferrovias, prestes a ser tomada por ele. O ministro participou do Bate-papo com a Confederação Nacional de Munícipios (CNM), nesta sexta-feira, 8 de novembro.

“Eu estou para tomar uma decisão importantíssima para o país, que é a retomada das ferrovias”, disse o ministro ao contar que esteve reunido com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes; da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; e da Agricultura, Tereza Cristina; nesta semana. Também esteve reunido com os governadores de São Paulo, João Doria; de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuj; e de Mato Grosso, Mauro Mendes; para tratar da retomada da malha ferroviária.

Nardes explica que a concessão das ferrovias é liberada pelo TCU, e o órgão já liberou a ferrovia Norte/Sul que liga Tocantins até Estrela (SP). O ministro mencionou o interesse do Sul pela retomada das ferrovias, e afirmou: “Eu devo tomar nos próximos 20, 30 dias uma decisão sobre a malha paulista, que é a mais importante do país, vem lá de Rondonópolis (RO) todo o transporte da soja, como transporta também, para Santos, ferro que vem da região do Centro Oeste”.

Ao abordar o assunto, em primeira mão, o ministro falou ainda da possibilidade de ligar os portos de Itaqui e de Santos. Depois, ligar até Ilhéus (BA) e fazer a Ferrogrão para ligar o Pará. O projeto do governo é criar uma linha de 933 km, que ligue Sinop (MT), no coração da área produtora de grãos, até o porto fluvial de Miritituba (PA), de onde a carga segue em balsas até os portos na região de Belém. Futuramente, a proposta é estender a linha até Lucas do Rio Verde (MT).

Para o ministro o não investimento em ferrovias foi um erro. Ele defende também as hidrovias para baixar os custos e dar competitividades à nação. “O ideal seria que nós tivéssemos 30% de ferrovias e 30% de hidrovias no Brasil para melhorar a competição da nação. Aí é governança macro da nação, você enxerga o país como um todo e como capacitar esse país para competir com outras nações. E nós estamos muito atrasados em relação a isso”, disse.

Fórum de Controle
O Bate-papo com a CNM desta sexta (8) foi sobre o III Fórum Nacional de Controle, que ocorrerá em 28 e 29 de novembro, em Brasília. Nardes incentivou a participação dos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e demais agentes municipais e focou bastante no tema governança, principalmente no momento atual, que ele se referiu como “de pacto federativo fragilizado”.

De forma simples, o ministro explica que governança é planejar, direcionar, avaliar e monitorar. Complementarmente, ele esclareceu que gestão é planejar, executar e controlar. Para ele, essas ferramentas devem ser observadas como forma de proteção dos chefes dos Executivos e como forma de pensar a médio e longo prazo. Exemplo de Municípios que já instituíram leis nesse sentido foram mencionados, além deles, quatro Estados aprovaram legislação instituindo o mecanismo.

Confira a transmissão completa do Bate-Papo da CNM com o ministro Augusto Nardes.

Por Raquel Montalvão
Foto: TV CNM
Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas