Home / Comunicação / Após abertura para capital estrangeiro, cresce número de companhias aéreas operando no Brasil

Notícias

27/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Após abertura para capital estrangeiro, cresce número de companhias aéreas operando no Brasil

VirginA permissão para que companhias aéreas com capital estrangeiro operem no Brasil tem apresentado resultados, atendendo às expectativas do setor turístico brasileiro. A decisão, editada pelo Executivo Federal em 2019, permite o ingresso de novas empresas fazendo rotas locais e internacionais, a exemplo da Norwegian, Sky Airlines, Flybondi e Jetsmart, já em operação.

Na última quinta-feira, 20 de fevereiro, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a operação da companhia aérea Virgin Atlantic para a rota Guarulhos, em São Paulo, e Reino Unido. A empresa britânica atua no ramo das low-cost, companhias de baixo custo que oferecem passagens mais baratas em rotas tradicionais, regionais, nacionais ou internacionais, em aviões com serviços básicos, visando ao barateamento da viagem.

Além da empresa britânica, a espanhola Air Nostrum também está autorizada a realizar voos no país. A ampliação da oferta de companhias aéreas pode resultar na queda de preços das passagens e na melhoria dos serviços prestados pelas empresas do setor – algo que certamente fomentará a atividade turística no Brasil, tanto no turismo interno quanto na recepção de turistas estrangeiros.

Impactos na gestão local
A área técnica de Turismo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) acompanhou os debates da mudança, no ano passado, e celebra os primeiros resultados da abertura do capital estrangeiro nas companhias aéreas com operação no território brasileiro. O tema constou na pauta prioritária da Confederação, que apoiou a edição da Lei nº 13.842/19, que eliminou a regra que impedia a atuação de companhias aéreas internacionais no país.

A CNM sugere aos Municípios com estabelecimentos aeroportuários, como Guarulhos – de onde partirão os voos da Vingin Atlantic –, que busquem incentivar a permanência dos turistas que se utilizarem dos aeroportos em seus territórios, nos equipamentos e nas atrações turísticas locais, fomentando a ampliação da atividade turística no Município. O objetivo é aproveitar a presença dos passageiros na localidade para expansão do setor e, consequentemente, da economia local.

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas