Home / Comunicação / Aroldi recebe presidente do IBGE em Brasília para tratar do Censo 2020

Notícias

14/08/2019

Compartilhe esta notícia:

Aroldi recebe presidente do IBGE em Brasília para tratar do Censo 2020

14082019 reunião IBGE 1O levantamento do número de habitantes nos Municípios vai além de acompanhar crescimento, distribuição geográfica e evolução das características da população ao longo do tempo. Os dados auxiliam no fornecimento de subsídios ao Tribunal de Contas da União (TCU) para o estabelecimento das cotas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Esse cuidado para obter o número mais preciso de habitantes por Municípios tem sido uma preocupação conjunta do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístia (IBGE), que promove a coleta dos dados, e da Confederação Nacional de Municípios (CNM). Para tratar do assunto, o presidente da CNM, Glademir Aroldi, recebeu nesta quarta-feira, 14 de agosto, na sede da entidade em Brasília, a presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, além de outros membros da diretoria do Instituto.

Antes de entrar nos detalhes do encontro, Aroldi reforçou a importância do Censo 2020 para os Municípios. “O prefeito sabe que, por causa de uma, duas ou três pessoas, ele pode perder R$ 1 milhão por ano. A gente conseguiu congelar os coeficientes em 2019 e para 2020 também. Estamos aguardando, então, o Censo de 2020 para poder trabalhar isso a partir de 2021”, disse.

O FPM é a maneira como a União repassa verbas para os Municípios brasileiros e que tem como percentual determinado, entre outros fatores, a proporção do número de habitantes estimado anualmente. Para tanto, conta com o levantamento do Censo 2020 promovido pelo IBGE, que percorre os Municípios brasileiros com questionários a serem respondidos pelos moradores locais. “A gente objetiva uma operação mais eficiente, uma operação que consiga ter agilidade e que consiga chegar a todos os domicílios e não peque no cálculo do denominador, desse número de pessoas por Municípios”, reforçou a presidente do IBGE.

Para além do FPM, os dados fornecidos pelo Censo podem ser explorados de diversas maneiras pelos gestores locais. “É um bem público que o Município pode usar através da capacitação e pensar mais amplamente. É ter o uso dos dados para poder planejar a política pública, mas depois poder usar os dados para conseguir responsabilizar o provedor dos serviços públicos na focalização daquela política pública. Então ele tem todo um ganho em termos de planejamento e responsabilização pós-operação”, reforçou Susana.

Participação dos Municípios
A participação dos gestores municipais não se dá apenas na fase em que são respondidos os questionários. Uma das vertentes é a atuação em reuniões de planejamento e acompanhamento do censo promovidas pelo Instituto nos Municípios. “Estamos na fase de processo seletivo, preparação de postos de coleta. E essas reuniões são convocadas pelo pessoal local e poderiam ser uma oportunidade de apresentar um plano de comunicação integrada. Essa preparação é importante não só para o preparo, mas para a transparência também”, reforçou a presidente do IBGE.14082019 reunião IBGE 2

Os gestores municipais auxiliam também no trabalho de sensibilização dos moradores. “Para a pessoa abrir sua casa, a gente precisa que o morador esteja confortável para receber alguém em seu lar”, finalizou Susana.

Entre outros benefícios listados do Censo 2020 estão o de acompanhar o crescimento, a distribuição geográfica e a evolução das características da população ao longo do tempo; identificar áreas de investimentos prioritários em saúde, educação, habitação, transportes, energia, programas de assistência a crianças, jovens e idosos; selecionar locais que necessitam de programas de estímulo ao crescimento econômico e desenvolvimento social; e fornecer referências para as projeções populacionais com base nas quais é definida a representação política no país.

De acordo com o IBGE, o censo contabiliza todos os moradores residentes em domicílios particulares e coletivos, na data de referência. São também recenseadas as pessoas que estão ausentes de seu domicílio por motivo de viagens, estudo, trabalho ou internação em hospital, por menos de 12 meses.

Além dos presidentes da CNM, Glademir Aroldi, e do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, participaram da reunião o coordenador Operacional dos Censos no IBGE, David Montero Dias, os diretores de Geociência do Instituto, João Bosco Azevedo; de Informática do Instituto, David Wu Tai; além de representantes técnicos da CNM.


Leia Mais:
Divulgado, questionário do Censo 2020 deve ser aplicado em 71 milhões de domicílios 

Por: Lívia Villela
Fotos: Agência CNM

Da Agência CNM de Notícias 


Notícias relacionadas