Home / Comunicação / Aroldi se reúne com governador do Piauí para defender pleitos da Nova Previdência

Notícias

02/07/2019

Compartilhe esta notícia:

Aroldi se reúne com governador do Piauí para defender pleitos da Nova Previdência

 Alexandra Vieira PI DivulgacaoEm meio a agenda para defender a inclusão de Municípios e Estados na proposta da Nova Previdência, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, esteve com o governador do Piauí, Wellington Dias. Também participaram da reunião, ocorrida nesta terça-feira, 2 de julho, a vice-governadora do Estado, Regina Sousa, o ex-ministro da previdência, Carlos Garbas, e o presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Jonas Moura.

Representando o movimento municipalista e os 2.108 Municípios com Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), que correm risco de não serem contemplados com as novas regras, Aroldi e Moura destacaram o apoio ao pleito. “Não é uma questão de governo, é uma reforma importante para o país. E o novo sistema previdenciário só vai ter os resultados esperados se incluir todos os entes. Não teremos cenário para aprovar as mudanças em âmbito municipal”, justificou o presidente da CNM.

A mesma dificuldade enfrenta os governos estaduais, que dependem da decisão do Congresso para adotar as novas regras – cujo objetivo principal é reduzir o déficit. O do Piauí, por exemplo, está estimado em R$1,1 bilhões para este ano. “A CNM, as associações dos Municípios e o Fórum dos Governadores, o nacional e do Nordeste, têm feito um trabalho integrado para chegar a um acordo que leve em conta aquilo que é importante. Um entendimento é o que vai gerar o número de parlamentares necessários para a aprovação das mudanças na Câmara e no Senado Federal”, afirmou o governador do Piauí.

 Alexandra Vieira PI DivulgacaoWellington Dias ressalvou as demandas que os gestores do Nordeste fizeram aos parlamentares referentes ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), ao sistema de capitalização e à aposentadoria rural e de professores. A necessidade de adequação em alguns pontos também é reconhecida pela entidade municipalista. Há, porém, o consenso de que Estados e Municípios devem ser mantidos no texto. Inclusive com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com o relator, que já declararam diversas vezes serem favoráveis a uma proposta que abranja toda a Federação brasileira.

Aroldi e Wellington Dias, em acordo com os outros governadores e gestores municipais de todo o país, adiantaram que, se isso não ocorrer ainda na Comissão Especial, eles irão articular com os deputados para alteração no plenário. De lá, o texto segue para o Senado, onde será necessária união dos entes para celeridade na matéria.

Da Agência CNM de Notícias com informações do Governo do Estado do Piauí

Foto: Alexandra Vieira/Estado do Piauí/Divulgação


Notícias relacionadas