Home / Comunicação / Bate-Papo com a CNM traz alternativas para os jovens nos Municípios

Notícias

08/05/2020

Compartilhe esta notícia:

Bate-Papo com a CNM traz alternativas para os jovens nos Municípios

Arte CNMCom o objetivo de apresentar aos gestores municipais alternativas para trabalhar a política da juventude nos Municípios, o Bate-Papo com a CNM recebeu, nesta sexta-feira, 8 de maio, a secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta da Silva, e a consultora de Assistência Social da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Rosângela Ribeiro.

Entre os grandes desafios dos Municípios brasileiros e do governo federal está o crescimento da população jovem no Brasil, que engloba pessoas de 15 a 29 anos, sendo a maior população jovem já existente no país. “São quase 50 milhões de jovens, e 25% deles não estudam nem trabalham. Não conseguiram engajamento de ensino e educação, nem de trabalho e renda”, lamentou a secretária.

Complementando a fala, a consultora da CNM ressaltou que a entidade trabalha o tema juventude de forma a envolver diversas áreas da gestão municipal. “Temos muitas ações voltadas para a juventude numa perspectiva mais prática por meio de projetos que a CNM executa ou já executou. Consideramos este o vetor para que a gente possa fortalecer a pauta, levar o assunto para o cotidiano dos gestores públicos municipais, levar a ideia do Conselho municipal da juventude. Essa estrutura fortalece a prática da política no dia a dia no Município”, disse.

Enfrentamento ao novo coronavírus
Um dos questionamentos levantados durante a transmissão foi como a atuação da secretaria se dá diante do cenário de pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Ao responder a pergunta, Jayana ressaltou que a pasta iniciou campanhas com o objetivo de conscientizar os jovens sobre os riscos e a importância do isolamento social, visto que, o público jovem é um vetor de transmissão.

“No início, essa parcela da população tinha mais dificuldade e a gente viu que já teve caso de óbitos de jovens no Brasil. Então, a nossa campanha vem com o objetivo conscientizar o grupo de jovens. Fizemos vídeos, campanhas, cards reforçando sobre a importância de ficarem em casa e fazer o isolamento social. Além disso, sobre a importância de não visitarem seus avós e os familiares neste momento”, ressaltou a secretária.

O material pode ser divulgado pelos Municípios de todo o país. Para acessar o conteúdo, basta o gestor municipal entrar no site da Secretaria ou nas redes sociais, como instagram e facebook. “Os gestores podem buscar as artes e nos ajudar a passar para frente. Nós precisamos desse apoio para chegar no nosso público e precisamos que as pessoas se engajem nessas campanhas”, complementou.

Ainda sobre a temática, a secretária apresentou o projeto Pátria Voluntária, que a pasta acredita ser uma forma de o jovem se mostrar protagonista, sendo voluntário, e ajudar aqueles que estão com necessidades de alimentos na mesa. “O Pátria Voluntária tem recebido doações e conforme surge demanda nos Municípios, os donativos são encaminhados para as entidades de voluntariado que podem levar a quem precisa. Temos incentivado principalmente o voluntariado e o cuidado e precaução para que o jovem não seja infectado”, reforçou.

Qualificação profissional
A qualificação profissional dos jovens é outra grande preocupação da Secretaria Nacional da Juventude. Para tanto, a pasta disponibiliza diversos cursos que visam qualificar profissionalmente os jovens. Um dos programas apresentados foi o Estação Juventude, que apresenta aos jovens de 15 a 29 anos as possibilidades de fortalecimento de seus direitos em sua região. Além disso, é um espaço onde o jovem pode se capacitar e obter informações atualizadas sobre políticas públicas e programas voltados para a juventude.

Através do Estação Juventude, a secretaria firma convênios com as prefeituras e destina um total de R$ 300 mil, sendo R$ 200 mil para custeio, podendo ser usado para que o Município, por exemplo, promova a licitação de cursos; e R$ 100 mil para investimento e infraestrutura, podendo ser utilizado para melhoria de salas, por exemplo. “Nós adequamos o Espaço juventude. Há dados e números que nos preocupam: 47% das profissões que conhecemos hoje tendem a deixar de existir em 20 anos. Já estamos experimentando um pouco disso: os aplicativos que tem ofertado renda aos jovens”, reforçou a secretária.

Outra iniciativa citada durante a transmissão é a do laboratório maker, que incentiva que o estudante tenha ideias e coloque a mão na massa para implementá-las, trabalhando na solução de problemas. Para tanto, a Secretaria Nacional da Juventude vai oferecer cursos na modalidade de Ensino à Distância (EAD) para quem quiser aprender a programar essas novas habilidades digitais.

Outro questionamento feitos durante a transmissão ressaltou um problema enfrentado por alguns jovens em diversos Municípios brasileiros, que é a ausência da internet. Sobre isso, a secretaria reforçou que é preciso garantir que o atendimento básico chegue aos lugares. “É necessário garantir rede de energia elétrica sustentável e acesso a internet nos lugares, principalmente para conter o êxodo dos jovens. Eles não vão ficar em localidade que não tenha internet. Sendo assim, estamos trabalhando nessa área transversal para garantir primeiro esse item básico”, frisou.

Confira como foi o Bate-Papo com a CNM:

Por Lívia Villela
Da Agência CNM de Notícias

Leia também
Instituições sociais, como comunidades terapêuticas, receberão doações; gestor pode incentivar


Notícias relacionadas