Home / Comunicação / Boas práticas municipais ganham destaque em workshop internacional

Notícias

16/05/2019

Compartilhe esta notícia:

Boas práticas municipais ganham destaque em workshop internacional

Ag. CNMFinalizada a abertura, o primeiro debate ganhou significado especial com o relato de boas práticas e políticas exitosas de gestores municipais brasileiros. O painel Introdução à Nova Agenda Urbana, ODS 11 e Cooperação Internacional do Programa Internacional de Cooperação Urbana contou com a participação de prefeitos e vice-prefeitos e com apresentação da represente da ONU-Habitat Rayane Ferreti. Ela falou sobre a Nova Agenda Urbana (NAU) e o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que prevê tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Rayane lembrou que mais de 50% da população mundial é urbana e 60% da população mundial viverá nas cidades até 2030, o que representa cinco bilhões de pessoas. “A população urbana mundial praticamente dobrará até 2050, chegando a 70%”, destacou a representante da ONU em sua apresentação, que também mostrou os possíveis efeitos desses números em diversas áreas, como habitação, segurança, mobilidade e cultura.

“O alcance dos ODS e a implementação da NAU requerem uma mudança na cultura de planejamento e gestão das cidades para superar o quadro de desigualdades e precariedades urbanas”, afirmou Rayane. Ao responder pergunta do mediador, ela abordou a cooperação como instrumento eficaz para alcançar os desafios reais das cidades, e citou alguns exemplos de intercâmbios entre cidades com resultados bastante expressivos.

Ag. CNMGestão
“O que a agente viu nesse intercâmbio foi que todos os lugares têm problemas, uns mais, uns menos”, disse o prefeito de Benedito Novo (SC), Jean Grundmann, ao ser perguntado sobre como os Municípios poderiam atuar para resolver grandes desafios. Grundmann, contou que o problema principal de sua localidade era saneamento básico, no sentido de liminar lixões. A estratégia adotada, segundo ela, foi um consócio com 14 cidades vizinhas. “A gente hoje resolveu o problema dos resíduos sólidos, do lixo da cidade”, contou.

De forma inspiradora, o prefeito de Araripina (PE), José Pimentel, também relatou como tem enfrentado o problema da degradação ambiental e de falta de saneamento básico. Segundo ele, a cidade, que fica no semiárido nordestino concentra 90% das reservas minerais brasileiras de gipsita, matéria prima do gesso. Mas essa produção promove grande degradação do bioma, além do fato de a região ter zero rede de esgoto até pouco tempo. “Praticamente todo esgotamento sanitário era lançado a céu aberto”, afirmou Pimentel ao confirmar que 50% da cidade já conta com rede de esgoto e o objetivo da gestão é ampliar para 100%.

Habitação
Uma boa prática na área da habitação foi apresentada pelo vice-prefeito de Vitória (ES), Sérgio de Sá, que contou como a prefeitura tem tratado a habitação de interesse social da população de rural, a expansão territorial e a emissão de gases do efeito estufa pela frota de veículos. “Estamos enfrentando algumas dificuldades, mas estamos avançando”, disse o prefeito ao contar que a prefeitura tem compartilhado experiência de inovação tecnológica com cidades vizinhas.

O workshop internacional promovido na CNM é uma realização do Programa Internacional de Cooperação Urbana (IUC) com o apoio da Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat).

Leia também: Com destaque para ações locais, programa Internacional de Cooperação Urbana ocorre na CNM

Por Raquel Monatlvão
Fotos: Ag. CNM
Da Agência CNM de Notícias
 


Notícias relacionadas