Home / Comunicação / Busca por apoio e suporte psicológico se intensificam durante pandemia

Notícias

26/05/2020

Compartilhe esta notícia:

Busca por apoio e suporte psicológico se intensificam durante pandemia

Pref Ipojuca CEDepressão, síndrome do pânico, ansiedade, baixa imunidade e seus efeitos diversos, suicídios, consumo de drogas, violência física e sexual contra mulheres e crianças. Esses são alguns dos muitos problemas intensificados no Brasil durante o isolamento social, necessário para combater a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). Por conta disso, comunidades terapêuticas e grupos de apoio e/ou suporte psicológico estão em pleno atendimento.

Neste momento de instabilidade e medo, as ações promovidas por essas instituições são de fundamental importância, principalmente, para quem sofre de distúrbios causados pela utilização de substâncias entorpecentes. A mudança no modo atual de vida, advindo da existência da Covid-19, tem provocado aumento no número de pessoas com distúrbios e transtornos psicológicos, inclusive a dependência química.

Além de a rotina das atividades consideradas essenciais não ter sido afetada durante o período de distanciamento social, a procura pelos serviços aumentou nos últimos meses. Mês passado, a organização Alcoólicos Anônimos (AA) afirmou aumento de busca de informações sobre o trabalho do grupo e para dar continuidade ao atendimento durante o isolamento, o grupo tem feito videochamada com cerca de 5 mil grupos espalhados pelo país.

Atendimento
Na página do AA, é possível acessar a reunião on-line que ocorre todos os dias, às 20h, e é aberta a qualquer pessoa. Já a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas (Abead) mobilizou médicos voluntários para oferecer, gratuitamente, atendimento psicológico e psiquiátrico on-line a dependentes químicos e seus familiares. O auxílio disponível à pessoas de baixa renda prevê atendimento diário, das 8h às 22h.

Com objetivo de apoiar as ações voltadas aos dependentes e suas famílias, a Cartilha de Orientações para as Comunidades Terapêuticas foi publicada pelo Ministério da Cidadania, em março. Nela tem orientações à população e aos gestores municipais, e o Observatório do Crack da Confederação Nacional de Municípios (CNM) enfatiza que os grupos de mútua ajuda continuam trabalhando, de forma adaptada. Saiba quais são esses segmentos:

Alcoólicos Anônimos do Brasil: reuniões on-line diariamente às 20h - linha de ajuda 24h: (11) 3315-9333;
Narcóticos Anônimos: reuniões à distância - linha de ajuda: 0800 8886262 e 3003 5222;
Associação Antialcoólica do Estado de São Paulo - reuniões on-line via grupo de Whatsapp;
Amor Exigente - reuniões semanais sobre família, sobriedade e cônjuges; e
Al-Anon do Brasil - orientações e apoio no site.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do MMFD e da EBC
Pref. Ipojuca (CE)


Notícias relacionadas