Home / Comunicação / Carnaval levará milhões de visitantes aos Municípios brasileiros; CNM dá dicas em turismo e saúde

Notícias

21/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Carnaval levará milhões de visitantes aos Municípios brasileiros; CNM dá dicas em turismo e saúde

Antônio Cruz/Agência BrasilO setor turístico aguarda uma boa taxa de ocupação hoteleira no carnaval 2020. De acordo com levantamento do Ministério do Turismo, apenas nos seis Municípios onde a folia figura entre os grandes eventos do ano, além do Distrito Federal (DF), a festa deve ser aproveitada por mais de 36 milhões de foliões. Por isso, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) dá dicas de turismo e saúde para a folia.

Em números, o destaque vai para São Paulo (SP) que, de acordo com a prefeitura municipal, movimentará 15 milhões de pessoas durante os dias de festa. No Rio de Janeiro (RJ), sete milhões de foliões devem passar pelos famosos bloquinhos e pelo sambódromo. Desses, 1,9 milhões são turistas de outros Estados do país e do mundo. Em Pernambuco, a expectativa é que 3,7 milhões curtam o carnaval nas famosas ladeiras de Olinda, e 1,6 milhão, na capital, Recife. Minas Gerais espera que cinco milhões de pessoas aproveitem os dias de festa em Belo Horizonte. Já em Salvador (BA) são aguardados três milhões de foliões, sendo 854 mil turistas –6,7% a mais do que em 2019. No DF, 1,2 milhão de pessoas devem participar da festa.

A data representa uma das maiores tradições culturais do Brasil e mobiliza o público em pequenos e grandes Municípios de Norte a Sul do país. Os destinos focados em segmentos específicos do turismo também são movimentados pela festa. É importante destacar que a afinidade do brasileiro com o carnaval contribui para o incremento da atividade turística devido à grande movimentação de visitantes e aos gastos realizados por este público nas cidades.

Dicas da CNM
A área técnica de Turismo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) selecionou algumas dicas importantes para a boa estruturação do turismo nos Municípios, lembrando que turista satisfeito significa geração de renda, divulgação do Município, aprimoramento dos serviços públicos, crescimento na arrecadação municipal e, consequentemente, aumento de recursos para a gestão:

1. Com o aumento do fluxo turístico nacional, os Municípios com potencial devem reforçar as equipes da administração pública e nos pontos turísticos, em especial a área de segurança. Outros setores que precisam reforço: centro de atendimento/apoio ao turista, trânsito, praias, assistência social, saúde;Arquivo/Agência Brasil

2. Convoque reunião com o Conselho Municipal de Turismo para discutir estratégias a fim de bem atender o turista e preparar o Município;

3. Envolva e sensibilize. Converse com os comerciantes locais e os torne parceiros nas estratégias de hospitalidade. Faça campanhas de sensibilização junto à população para incentivar a cordialidade e a boa recepção aos turistas;

4. Se seu Município tiver um Centro de Atendimento ao Turista, estabeleça escala entre os servidores para disponibilizar as informações mais importantes sobre o turismo e providencie um cadastro com profissionais que prestem serviços turísticos qualificados;

5. Incentive o cadastramento dos prestadores de serviços no Cadastur disponível no site www.cadastur.gov.br. Além de ser obrigatório, pode ajudar o Município a subir de categoria no Mapa do Turismo Brasileiro;

6. Não se arrisque! Fiscalize a prestação de serviços turísticos. Lembre-se de que a imagem do seu Município está em jogo;

7. Verifique se o Município está em região de risco para febre amarela e informe no site do Município sobre a necessidade de vacinação; 

8. Turismo sim, poluição não. Adote as práticas verdes. O MMA e o MTur têm um programa chamado Passaporte Verde que orienta sobre essas práticas;

9. Fique de olho nos casos de exploração de crianças e adolescentes. Divulgue no seu Município as campanhas de combate a esse crime, como exemplo, a campanha de Turismo Responsável do MTur e o Disque 100, da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos - com funcionamento 24 horas;

10. Aproveite o momento para fazer pesquisas sobre o fluxo turístico no seu Município;

11. Para mais informações, acesse a Cartilha Turismo em 360º - Planejando o turismo no Município e nossas notícias no site.

Ocupação nos hotéis

Prefeitura de RecifeUm indicador que anima o setor turístico é a taxa de ocupação dos hotéis. No Rio de Janeiro, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio (Abih/Rio) registrou uma taxa de ocupação média de 79%. O índice é maior do que o noticiado no mesmo período do ano passado, de 74%. Em Brasília, também houve crescimento. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do DF (Abih/DF), o percentual deve subir de 24%, registrado em 2019, para 32%.

Em Pernambuco, a taxa de ocupação deve ficar acima de 95%. Os hotéis de São Paulo esperam que 60% dos quartos sejam ocupados pelos foliões. Já na Bahia, Salvador deve alcançar 95% de ocupação, com picos de 100% durante a festa. Em Belo Horizonte, segundo a Abih/MG, a taxa chegara a 80%, um aumento de 15% em relação ao ano anterior.

 

Saúde
A área de Saúde da CNM alerta para os principais problemas que afetam a população brasileira nesta época do nome e dá orientações aos gestores municipais:

- Dengue: o Brasil registra mais de 72 mil casos de dengue somente nos dois primeiros meses de 2020. Por isso, a CNM recomenda aos gestores a intensificação das medidas de controle no período de carnaval. Equipes de vigilância em saúde e de atenção básica devem orientar a população sobre a prevenção. Ações integradas com outros órgãos também precisam ser desenvolvidas, como os serviços de limpeza e manutenção urbana, identificando e eliminando os focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti. Para maiores informações, dicas e orientações sobre o combate à dengue, acesse nosso hotsite sobre o tema.

- Sarampo: ainda é um problema que precisa de mais atenção dos gestores locais. A vacinação é o meio mais eficiente para o combate à doença, assim, a CNM orienta a intensificação das campanhas de vacinação. Os casos identificados precisam ser notificados e a rede de assistência à saúde deve estar preparada para monitorar e atuar nos focos identificados. Em grandes aglomerações, como acontece nas festas de carnaval, pessoas de diversas cidades têm contato, o que aumenta o risco, já que a transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas.

Tânia Rêgo/Agência Brasil

- HIV/AIDs: o país enfrenta um grande aumento no número de HIV/AIDS na população. De acordo com os últimos levantamentos, os números com maior relevância estão entre os jovens de 20 e 24 anos. A entidade orienta, portanto, a intensificação das ações de prevenção da doença, de campanhas de conscientização sobre a importância do uso de preservativos, de distribuição de preservativos masculinos, femininos e gel lubrificante, de tendas para teste rápido (incluindo fluido oral), profilaxia pós-exposição e profilaxia pré-exposição, em pontos estratégicos durante o período de carnaval.

- Coronavírus: mesmo sem nenhum caso confirmado no Brasil, o Ministério da Saúde registrou cerca de 50 casos suspeitos em território nacional. Como outras doenças de fácil propagação e contágio, o coronavírus deve receber atenção especial das equipes de saúde no que se refere ao plano de identificação e atuação oportuna em casos suspeitos. Os Municípios com fluxo internacional de turismo devem aumentar a atenção e planejar ações de contingenciamento, deixando suas equipes preparadas para eventuais situações, definindo centros de referência e protocolos de acompanhamento e atendimento. Casos suspeitos devem ser notificados de prontidão para as Secretarias Estaduais e para o Ministério da Saúde. Para conhecer melhor os sintomas e ações de prevenção, acesse o material publicado no nosso site aqui.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do Ministério do Turismo e do G1


Notícias relacionadas