Home / Comunicação / CidadeCompras promove economia superior a 20% nas aquisições municipais

Notícias

14/01/2015

Compartilhe esta notícia:

CidadeCompras promove economia superior a 20% nas aquisições municipais

Ag. CNMMunicípios podem obter economia superior a 20% nas aquisições de bens e serviços com a utilização do CidadeCompras – sistema desenvolvido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) para auxiliar o Poder Executivo Municipal em suas compras. O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, destaca que a principal vantagem da ferramenta de compras on-line é o espectro nacional de fornecedores, que ampliam o escopo da concorrência, possibilitando preços menores.

“Há produtos, como medicamentos, que permitem uma margem de 60% de economia”, disse Ziulkoski em entrevista ao Jornal do Comércio. Um exemplo é a prefeitura de Porto Alegre, que começou a utilizar o sistema de pregão eletrônico em 2008. O gestor da área de compras e serviços da Secretaria Municipal da Fazenda, José Otávio Ferraz, disse ao jornal que a estimativa de economia obtida só em 2014 pode chegar a R$ 94,4 milhões. 

“O fato de os pregões estarem disponíveis para consulta do cidadão torna o processo transparente”, diz Ferraz. Em 2014, a prefeitura realizou 374 pregões, dos quais 15 foram presenciais. “E quase 99% das compras são feitas via pregão”, afirma o gestor. Outros Municípios do Estado também utilizam o CidadeCompras e confirmam o benefício. Esteio e Novo Hamburgo, fizeram adesão em 2006.

Resultado
Segundo o secretário de arrecadação e gestão financeira de Esteio, Norberto Bierhals, em 2014 apenas um de todos os 290 pregões realizados no Município foi presencial. O pregão eletrônico abrange uma gama maior de fornecedores, sem se restringir ao Município. Outra vantagem apontada é a menor burocracia e celeridade de prazos que dura, em média, 30 dias desde a publicação do edital até a abertura do certame. A média de economia apontada por Bierhals é de 20%. Segundo Bierhals, em Esteio, chegam a mais de mil, porque um único item pode ter diferentes fornecedores, já que o critério principal, dentro de pré-requisitos fixos de qualidade, é o preço.

Já, na prefeitura de Novo Hamburgo, atinge cerca de 80% das compras são por meio de pregão eletrônico. Segundo a diretora de compras e licitações da prefeitura, Kelly Bruce, itens de merenda escolar, medicamentos, peças para veículos, são adquiridos na modalidade on-line. De acordo com a servidora, a economia média é de 40%, mas fatores como sazonalidade e oferta influenciam na flutuação de preços. Para a gestora, a vantagem maior é no alcance a itens que não são disponíveis no mercado local, como equipamentos médicos de alta tecnologia, entre outros.

Da Agência CNM, com informações do Jornal do Comércio


Notícias relacionadas