Home / Comunicação / CNM debate Carta Brasileira sobre Cidades Inteligentes videoconferência da ONU-Habitat

Notícias

28/10/2020

Compartilhe esta notícia:

CNM debate Carta Brasileira sobre Cidades Inteligentes videoconferência da ONU-Habitat

imagem 2020 10 28 105500Considerações sobre a elaboração da Carta Brasileira sobre Cidades Inteligentes fizeram parte de uma videoconferência na tarde desta terça-feira, 27 de outubro, com a participação da Confederação Nacional de Municípios (CNM). A prefeita da cidade de Monteiro Lobato (SP) e integrante da diretoria da Confederação, Daniela de Cássia, representou a entidade em um painel que fez parte da programação do Circuito Urbano promovido pela ONU – Habitat Brasil.

O Município paulista foi piloto na implementação de tecnologias que fazem parte do projeto denominado Cidades Inteligentes. Durante o painel que tratou o tema Cidades pós-Covid - Valorizando nossas comunidades e cidades, Daniela apontou os desafios da gestão local para trabalhar a conexão das pessoas. ”Todo mundo quer desenvolver esse projeto, mas os Municípios não têm muitos recursos para isso”, disse.

A representante da CNM também mencionou a atuação da entidade para engajar os gestores na construção da Carta Brasileira para Cidades Inteligentes. Os interessados podem apresentar contribuições até o dia 7 de novembro por meio da Plataforma Participa + Brasil. “Técnicos de várias áreas da Confederação contribuíram com a Carta apresentando as demandas dos prefeitos em cada discussão. Eu acredito que o nosso trabalho agora é também disseminar esse assunto. Estamos publicando notícias no site da CNM e disseminando para o Brasil inteiro”, informou.

Nesse aspecto, segundo a prefeita, o objetivo é que essa atuação esteja conectada. “Quando se fala que a transformação digital na cidade depende de vários setores, a gente tem que começar a qualificar e fazer com que as cidades e os gestores entendam a importância do que é trabalhar em rede. Acho que tem um trabalho muito grande de base para que a gente possa implementar as sugestões da Carta”, defendeu.

A gestora considerou ainda que todo o trabalho das Cidades Inteligentes deve seguir alguns princípios como prioridade. “Dois objetivos precisam estar juntos: a transformação digital nos programas e ações de desenvolvimento urbano sustentável, respeitando as diversidades de cada Município. É fundamental fomentar um movimento massivo e inovador de educação e comunicação publica para o engajamento da cidade nesse processo de transformação digital”, disse. 

O Circuito Urbano é organizado pela ONU-Habitat Brasil desde 2018. A iniciativa é uma forma de apoiar institucionalmente e dar visibilidade a eventos organizados por diversos atores com o intuito de celebrar o Outubro Urbano – período que se inicia com o Dia Mundial do Habitat (primeira segunda-feira do mês, este ano no dia 5 de outubro) e se encerra com o Dia Mundial das Cidades, celebrado em 31 de outubro.

Assista à íntegra do painel.


Leia também:

Aberta consulta pública para a Carta Brasileira sobre Cidades Inteligentes


Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas