Home / Comunicação / CNM e CMB assinam protocolo de intenções para fortalecer a autonomia dos Municípios

Notícias

28/04/2022

Compartilhe esta notícia:

CNM e CMB assinam protocolo de intenções para fortalecer a autonomia dos Municípios

52036246930 a2f49ba97a c“Unidos temos mais força para buscar as fontes de financiamento”. Com essa fala, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, afirmou que a parceria com a Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB) vai exercer mais pressão no Congresso Nacional.

Isso porque, num balanço apresentado, a CMB representa 1.824 hospitais em nosso país, dispondo de quase 160 mil leitos hospitalares, mais 30 mil leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O levantamento aponta, ainda, que hospitais filantrópicos e Santas Casas estão como única unidade de saúde em 824 Municípios. “Estamos alertando a todos que serão impactados no Sistema Único de Saúde (SUS). Para finalizar, na liderança do Paulo, buscamos a CNM para firmar parceria. Estamos aqui de frente a vocês porque muitos de nossos hospitais estão nas câmaras. Propomos o protocolo de acordo com a inovação técnica entre CMB e CNM e através dela, com todos os prefeitos, trabalharmos com os parlamentares para que nenhum projeto de lei que envolva piso, jornada de trabalho, seja aprovado sem a garantia de fonte de financiamento que permita Municípios e hospitais a arcarem impacto financeiro decorrente. Que todos vocês somem conosco para garantir melhoria de financiamento no SUS”, finaliza.

Observatório Pós-Covid
Para auxiliar os Municípios no enfrentamento do pós-Covid-19, a CNM disponibiliza o Observatório Pós-Covid-19. Os Municípios filiados à CNM têm acesso à plataforma no conteúdo exclusivo, conforme reforçado pela gerente de Saúde da CNM, Carla Albert. “Vocês podem acessar informações para planejar dados sobre estrutura, profissionais, serviços disponíveis no Município, na região, média salarial dos profissionais, aplicação de recursos. Ou seja, um panorama pós-Covid, fazer a retomada dos planejamentos de ação em saúde, mas com elementos que nos auxiliam a enfrentar agora o pós-Covid”, finalizou.

Por: Lívia Villela
Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas