Home / Comunicação / CNM faz compensação ambiental da vegetação suprimida da obra do novo edifício-sede

Notícias

03/12/2013

Compartilhe esta notícia:

CNM faz compensação ambiental da vegetação suprimida da obra do novo edifício-sede

 

Agência CNM

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) plantou árvores no parque urbano localizado na Asa Sul, em Brasília. A compensação ambiental foi feita por causa da construção do novo edifício-sede da CNM. O plantio, que ocorreu nesta terça-feira, 3 de dezembro, obedeceu às normas do Instituto Brasília Ambiental (Ibram).

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, acompanhou o plantio da vegetação suprimida do local da obra. “Gostaria de agradecer ao Ibram a parceria e deixar registrada nossa preocupação com a sustentabilidade”. Ziulkoski plantou uma muda de Jacarandá-mimoso, árvore típica do Cerrado.

Além de Ziulkoski, o presidente da Associação Mato-Grossense de Municípios (AMM), Valdecir Luiz Colle, participou do plantio. A Soltec, empresa vencedora da licitação e responsável pela execução da obra da sede, também acompanhou a compensação ambiental. O replantio é condição para o licenciamento ambiental da obra.

Agência CNM Tempo de Plantar
Foram plantadas 151 mudas, todas de espécies nativas da região (jacarandá, aroeira, angico, sucupira, dentre outras), em sinal de restituição das cinco árvores (sucupira e jacarandá) que tiveram de ser retiradas no local da obra.

O Parque da Asa Sul foi definido pelo Ibram e caberá à CNM o cuidado dessas novas árvores pelo período de dois anos. O Instituto mapeou o lugar antes do início das construções para saber quais árvores tinham de ser plantadas.

“Estamos hoje fazendo uma ação dentro do Tempo de Plantar, que é plantio nos parques de compensação ambiental. É o com o ato vamos divulgar o projeto”, explica o presidente do Instituto, Nilton Reis.

 

 


Notícias relacionadas