Home / Comunicação / CNM integra delegação brasileira de Planejamento Urbano e Cidades Inteligentes, na Alemanha

Notícias

18/09/2019

Compartilhe esta notícia:

CNM integra delegação brasileira de Planejamento Urbano e Cidades Inteligentes, na Alemanha

Ag. CNMA Confederação Nacional de Municípios (CNM) integra a delegação brasileira vinculada ao Projeto de Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável (Andus), que participa de debates sobre Cidades Inteligentes no 13º Congresso Nacional de Desenvolvimento Urbano. Com tema principal Inteligente, solidário e resiliente: Como criamos o futuro urbano, o evento ocorre de 18 a 20 de setembro, no Wagenhallen to Stuttgart, na Alemanha.

Além de debates, a delegação brasileira participará de missão técnica – com representantes dos Municípios de Stuttgart, Munique, Heidelberg – para conhecer a formulação, a implementação e os desafios de soluções inovadores em projetos habitacionais e requalificação urbana. Durante esta segunda, a comitiva visitou o departamento municipal de planejamento urbano de Munique para conhecer soluções inovadoras nos respectivos planos diretores e no setor de requalificação urbana.

Ag. CNMUm dos projetos em destaque testa soluções inovadoras para o bairro de WerksViertelMitte, além de novo projeto habitacional incluindo infraestrutura inteligente. A requalificação do bairro associado ao novo projeto habitacional deve atrair mais de 30 mil novos moradores. A representante da Confederação na comitiva é a analista técnica em planejamento territorial da entidade, Karla Franca. Para ela, conhecer os desafios e as soluções de outros países é importante para apresentar novas perspectiva aos Municípios brasileiros.

“A adoção de soluções inovadoras propostas no projeto habitacional estimula o uso de materiais de construções inteligentes, além de usos de energia mais sustentável, como energia geotérmica, a solar fotovoltaica”, disse a analista da CNM, se referindo ao projeto de WerksViertelMitte. Segundo ela, também chamou a atenção a integração de serviços gratuitos de internet e equipamentos que viabilizam a medição de dados do tráfego e meteorológicos.

Karla explica que ações como essa já ocorrem em diversos países, inclusive no Brasil, mas o interessante da estratégia alemã é a integração de soluções inteligentes em um mesmo projeto, bem como o uso de instrumentos urbanos que viabilizam o acesso à moradia em áreas bem localizadas para população de menor renda. “O estímulo à habitação de interesse social ocorre pela adoção da locação social, em que os governos concedem aluguel com preços acessíveis por determinado período de tempo para a população”, contou.

Ag. CNMPrática
A representante da CNM destaca ainda o uso misto dos telhados verdes na cobertura dos edifícios e moradias, desde a implantação de jardins medicinais até a criação de ovelhas e galinhas na época de verão que tem estimulado práticas com as escolas locais. Para ela, outra solução inovadora é a disponibilização pelo governo de Munique com parceiros privados, do Quartiersboxen, em um espaço onde os cidadãos podem compartilhar objetos e os comerciantes podem compartilhar serviços, inclusive no segmento alimentação.

“A agência dos correios local, quando não consegue entregar a correspondência, pode deixar neste espaço para que o cidadão possa retirá-la. O serviço apresenta diferentes funções e tem estimulado a economia local e otimizado o tempo de entrega”, disse. Karla reforça a importância da troca de experiências para o aprimoramento das políticas de desenvolvimento urbano sustentável e para alinhamento de novas formas de financiamento. Também evidencia ações inovadoras, integradas à Nova Agenda Urbana, que podem ser implementadas pelos Municípios pequenos.

Andus
Lançado em dezembro de 2018, o Andus escolheu seis Municípios brasileiros para realização de atividades piloto do projeto: Fortaleza (CE), Eusébio (CE), Anápolis (GO), Hortolândia (SP), e Tomé Açú (PA) que já receberam as experiências-piloto. O objetivo é implementar estratégias coordenadas e articuladas, nas esferas federal, estadual e municipal, para o desenvolvimento urbano sustentável.

Estratégias que incorporam novas abordagem discutidas nas agendas internacionais – Nova Agenda Urbana (NAU) e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) –, além de temas correlatos como Cidades Inteligentes – Smart Cities. Essas agendas viabilizam a estruturação da política brasileira de desenvolvimento urbano e a formulação da Carta Brasileira sobre Cidades Inteligentes, ambas ações conduzidas pela Secretaria de Desenvolvimento Regional e Urbano. Saiba mais sobre estratégias de planejamento urbano vinculado à Nova Agenda Urbana aqui

 

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Agência Câmara

 


Notícias relacionadas