Home / Comunicação / CNM debate cooperação internacional para o desenvolvimento econômico local

Notícias

09/08/2018

Compartilhe esta notícia:

CNM debate cooperação internacional para o desenvolvimento econômico local

WhatsApp Image 2018 08 07 at 16.51.34A Confederação Nacional de Municípios (CNM) participou do 9º Workshop de Aprendizagem da Aliança eurolatinoamericana de cooperação entre cidades (AL-LAS) que contou com a parceria da prefeitura do Rio de Janeiro na organização do encontro. O evento teve como objetivo buscar soluções para os desafios enfrentados na atuação internacional de Municípios da América Latina e da Europa.

O evento resultou em soluções concretas compartilhadas pelos representantes locais, de forma a contribuir para a melhoria das atividades da área internacional. Os resultados das atividades serão sistematizados na 9ª edição do Caderno AL-LAS, com diretrizes para outros Municípios latino-americanos, fortalecendo a atuação internacional das cidades de forma mais ampla.

“O produto final é muito rico. Eu trabalho na coordenadoria de uma assessoria internacional de Município e eu efetivamente utilizo os cadernos AL-LAS no planejamento da área internacional do Rio de Janeiro”, afirmou a assessora chefe de Planejamento e Cooperação Multilateral da Prefeitura do Rio de Janeiro, Gabrielle Guimarães.

Em sua participação no Workshop, a representante da cidade fluminense destacou a atuação do Município e a importância do encontro. “O Rio de Janeiro participa do AL-LAS desde 2013. Com isso, se propôs em sediar um dos workshops. Foi a cidade do Rio de Janeiro que propôs o tema de desenvolvimento econômico local devido ao contexto de crise econômica que estamos vivendo. É importante utilizar a atuação internacional para aperfeiçoar as ações de desenvolvimento econômico local. Esse workshop é uma oportunidade para dialogar sobre as estratégias das cidades latino-americanas e da Europa. São sempre discussões muito ricas”, informou Guimarães.

Posicionamento da CNM
Para a CNM, a atuação internacional constituiu uma forma de fortalecer a inovação na gestão municipal, de forma a encontrar soluções para os desafios enfrentados no território. “Gestores municipais e suas equipes, muitas vezes, não se sentem seguros para implementarem ações de cooperação e atração de investimentos internacionais. A participação em encontros como esse permite entender melhor como realizar esse tipo de atividade de forma mais planejada efetiva, além de gerar novas oportunidades para parcerias”, relatou a assessora internacional da CNM, Tatiane de Jesus, também presente no encontro.

Melhoria da atuação internacional
Durante o encontro, os Municípios apresentaram algumas soluções para a falta de financiamento de atividades internacionais. A prefeitura do Rio de Janeiro está com uma atuação mais próxima das Câmaras de Comércio, inclusive para buscar financiamento de missões internacionais. Por sua vez, a prefeitura de São Paulo destaca-se por adotar a meta de aumentar o investimento internacional em 10%. Para isso, tem implementado diferentes estratégias que incluem missões e participação em eventos internacionais com financiamento externo. São Paulo implementou um sistema de metas e indicadores para prestação de contas das atividades internacionais para a população, o qual pode servir de modelo para outros municípios brasileiros.

A necessidade de melhoria de comunicação de ações internacionais e seus resultados nos Municípios foi um ponto bastante debatido. Na ocasião, os participantes discutiram a importância de apresentar a área internacional com a capacidade de trazer novas estratégias para o governo, trazer visibilidade para políticas bem sucedidas com pouca visibilidade, articular oportunidades e potencializar ações implementadas no território. Dessa forma, foi reforçada a necessidade das áreas internacionais se enxergarem como agentes de implementação de políticas no Município e detentores de conhecimento e comunicarem essa atuação.

As prefeituras de Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal foram outros Entes brasileiros que participaram do evento. Ainda podem ser destacadas a presença de representantes das cidades de Montevidéu, no Uruguai; Quito, no Equador; La Paz, na Bolívia; e Tegucigalpa, em Honduras, além da Rede Mercocidades. Também contribuíram com a organização do evento a rede AL-LAS, a União de Cidades Capitais Iberoamericanas, o Fundo Andaluz de Municípios para a Solidariedade Internacional (FAMSI) e os governos da Cidade do México e de Madrid.

Da Agência CNM de Notícias

 


Notícias relacionadas