Home / Comunicação / CNM reitera importância de sanção à Política de Pagamento por Serviços Ambientais

Notícias

06/01/2021

Compartilhe esta notícia:

CNM reitera importância de sanção à Política de Pagamento por Serviços Ambientais

06012020 palacio do planalto arquivo agencia brasilA Confederação Nacional de Municípios (CNM) enviou ofício à Presidência da República nesta terça-feira, 5 de janeiro, para solicitar a sanção do Projeto de Lei (PL) 5028/2019, que institui a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PNPSA). A iniciativa - que seguiu para sanção presidencial em 21 de dezembro após aval do Congresso - regulamenta o pagamento, monetário ou não, por serviços que ajudem a conservar áreas de preservação.

De acordo com o texto da proposta, os Municípios poderão estar envolvidos no pagamento por serviços ambientais. A CNM ressalta que, se transformada em lei, a medida terá potencial para alavancar o desenvolvimento econômico aliado à preservação do meio ambiente nos Municípios brasileiros. A Confederação compreende ainda que uma política de incentivos à proteção ambiental pode ser extremamente benéfica para a população brasileira, o meio ambiente, o setor produtivo e a economia pela expectativa de geração de renda, principalmente no meio rural.

O texto aprovado pelo Congresso Nacional incluiu mecanismos importantes para a gestão municipal. Como a possibilidade de firmar convênios com Estados, Distrito Federal, Municípios e entidades interessadas. Esse instrumento é fundamental, pois os Entes municipais necessitam de apoio financeiro e técnico para implementação de políticas públicas.

O projeto de lei também prevê a criação de um órgão colegiado para propor prioridades e critérios de aplicação dos recursos do programa, assim como para avaliá-lo. A previsão é que seja composto, de forma paritária, por representantes do Poder Público, do setor produtivo e da sociedade civil. A CNM enfatiza a importância da representação municipalista neste colegiado para que a realidade e a diversidade dos 5.568 Municípios, que podem vir a aderir ao programa, sejam consideradas. Portanto, a Confederação se colocou à disposição para ocupar uma vaga neste órgão em face da ampla representatividade e capilaridade que a entidade possui.

Leia também
Projeto sobre pagamento por serviços ambientais é aprovado na Câmara; matéria segue para sanção

Da Agência CNM de Notícias

 

CNM reitera importância de sanção à Política de Pagamento por Serviços Ambientais

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) enviou ofício à Presidência da República nesta terça-feira, 5 de janeiro, para solicitar a sanção do Projeto de Lei (PL) 5028/2019, que institui a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PNPSA). A iniciativa - que seguiu para sanção presidencial em 21 de dezembro após aval do Congresso - regulamenta o pagamento, monetário ou não, por serviços que ajudem a conservar áreas de preservação.

De acordo com o texto da proposta, os Municípios poderão estar envolvidos no pagamento por serviços ambientais. A CNM ressalta que, se transformada em lei, a medida terá potencial para alavancar o desenvolvimento econômico aliado à preservação do meio ambiente nos Municípios brasileiros. A Confederação compreende ainda que uma política de incentivos à proteção ambiental pode ser extremamente benéfica para a população brasileira, o meio ambiente, o setor produtivo e a economia pela expectativa de geração de renda, principalmente no meio rural.

O texto aprovado pelo Congresso Nacional incluiu mecanismos importantes para a gestão municipal. Como a possibilidade de firmar convênios com Estados, Distrito Federal, Municípios e entidades interessadas. Esse instrumento é fundamental, pois os Entes municipais necessitam de apoio financeiro e técnico para implementação de políticas públicas.

O projeto de lei também prevê a criação de um órgão colegiado para propor prioridades e critérios de aplicação dos recursos do programa, assim como para avaliá-lo. A previsão é que seja composto, de forma paritária, por representantes do Poder Público, do setor produtivo e da sociedade civil. A CNM enfatiza a importância da representação municipalista neste colegiado para que a realidade e a diversidade dos 5.568 Municípios, que podem vir a aderir ao programa, sejam consideradas. Portanto, a Confederação se colocou à disposição para ocupar uma vaga neste órgão em face da ampla representatividade e capilaridade que a entidade possui.

Leia também

Projeto sobre pagamento por serviços ambientais é aprovado na Câmara; matéria segue para sanção

https://www.cnm.org.br/comunicacao/noticias/projeto-sobre-pagamento-por-servicos-ambientais-e-aprovado-na-camara-materia-segue-para-sancao

Da Agência CNM de Notícias

http://www.li.cnm.org.br/r/UyBixv

 


Notícias relacionadas