Home / Comunicação / Congresso: sala temática orienta sobre políticas públicas para agropecuária brasileira

Notícias

06/11/2019

Compartilhe esta notícia:

Congresso: sala temática orienta sobre políticas públicas para agropecuária brasileira

06112019 Sala 1 TauanAlencar“Eu cheguei com entendimento de que as coisas eram bem mais complicadas. Aqui eu vi que tem o recurso, que está disponível e que a gente precisa cobrar para que os recursos sejam aplicados. No caso nosso lá é o Pronaf [Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar], que estamos com dificuldade para a instituição financeira liberar este crédito. Então agora vamos cobrar da maneira correta para que os créditos cheguem aos produtores”. A fala é do secretário municipal de agricultura, pecuária e abastecimento de Paracatu (MG), Everton Luiz da Silva, que, em um breve relato, reforçou como volta para o Município depois de participar da segunda palestra do dia na sala temática 1, do Congresso Brasileiro de Gestores da Agropecuária.

No segundo debate da manhã desta quarta-feira, 6 de novembro, os participantes ouviram sobre as diversas políticas disponíveis para a agropecuária brasileira, além de como preparar o Município para gerenciar as políticas públicas disponíveis. O secretário substituto de Política Agrícola do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Wilson Vaz de Araújo, fez uma linha do tempo com toda a história da política agrícola. “A política agrícola ela não brotou de repente, ela vem de um processo de construção já há muitos anos”, disse.

Sobre a disponibilidade de crédito para os pequenos e médios agricultores, o chefe do Departamento de Crédito Rural do Banco Central do Brasil, Claudio Filgueiras, reforçou que o Pronaf tem se mantido constante e crescido numa proporção razoável para que todos os produtores continuem acessando. “Hoje o que nós temos visto e tentado é fazer com que o agricultor que conseguia acessar o mercado, continue acessando. Mas aquele que não consegue, o governo vai conseguir colocar os recursos disponíveis para ele dentro de taxas razoáveis para que consiga continuar progredindo”, disse.

MP do Setor Agropecuário
Entre mudanças no setor, o coordenador-Geral de Crédito Rural e Normas do Ministério da Economia, Francisco Erismá, citou a Medida Provisória do Setor Agropecuário, que foi editada no começo do mês passado. “A expectativa do governo é de que ela se torne o novo marco regulatório para o crédito rural. O mundo evolui, a agropecuária está evoluindo muito rápido e o governo precisa acompanhar essa evolução e tem trabalhado em alguns campos”, disse.

De acordo com o gestor, a Medida traz três pontos principais: o primeiro é que cria condições para redução das taxas de juros por meio das melhorias das garantias e concorrência entre os bancos. Além disso, vai fazer com que o crédito seja muito mais pulverizado, permitindo uma nova forma de financiamento, mais específica e eficiente. Por fim, de acordo com Erismá, permite a subversão para a construção de armazéns como forma de dar apoio à produção agropecuária, especialmente grãos.

Tecnologia
Quais as melhores soluções em ciência e tecnologias para tornar mais eficiente e acelerar o desenvolvimento da agricultura? Com esse questionamento, o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), José Eduardo Boffino de Almeida Monteiro, iniciou a explanação sobre projetos que podem melhorar a qualidade na disponibilidade de informações sobre o risco climático no Brasil.

Segundo ele, o zoneamento de risco climático promove a delimitação da região e épocas do ano de acordo com as probabilidades de perda e frustração de safra provocadas por eventos adversos, na maioria meteorológicos. “As informações são calculadas através da metodologia com bases, dados e conhecimentos agronômicos do país, com técnicas de modelagem que transforma em números para identificar os eventos de perda e gerar resultados”, disse.

Sobre o Congresso
O Congresso Brasileiro de Gestores da Agropecuária acontece até o próximo dia 7 de novembro, em Brasília. Esta quarta-feira, 6 de novembro, foi dedicada a diversas salas temáticas que tratam temas diversos.

O gestor interessado pode acompanhar a transmissão das salas temáticas pela Rádio CNM. Durante a tarde serão abordados temas como captação de recursos para investimento nos Municípios (emendas parlamentares); Inovação no campo; A assistência técnica como ferramenta para o desenvolvimento da agropecuária; entre outros.

Por Lívia Villela
Foto: Tauan Alencar / Agência CNM
Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas