Home / Comunicação / Conheça as principais ações para promover a campanha Interiorização + Humana em sua localidade

Notícias

10/05/2019

Compartilhe esta notícia:

Conheça as principais ações para promover a campanha Interiorização + Humana em sua localidade

Pref. Chapada (RS)Mais do que incentivar os gestores locais a se envolverem na campanha Interiorização + Humana e dar o exemplo, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca as principais ações para promover a ação humanitária. No espaço Compromissos do Município da página on-line da campanha, os municipalistas vão encontrar algumas dicas listadas. Em pequenos vídeos, a equipe técnica da entidade informa os procedimentos iniciais, com destaque para o acesso à saúde, à educação e à cultura.

Sensibilizar a comunidade local para a dor e o sofrimento dos migrantes venezuelanos – recém-chegados ao país – é fundamental para garantir o convívio social harmônico e pacífico. Após esse pontapé inicial, os gestores locais também devem desenvolver um plano integrado de acolhimento e inclusão social, estabelecer local temporário para a acolhida; preparar equipe para gestão dos abrigos; disponibilizar alimentação e fornecimento de materiais de higiene; e promover inserção no mercado de trabalho.

Assim como a população local, os acolhidos têm direito aos serviços básicos, como habitação, saúde, educação, assistência social, cultura, esporte e lazer. Crianças, idosos, gestantes, deficientes, indígenas também devem receber atenção especial do poder público municipal. “Para se ter acesso à Rede de Atenção à Saúde, o processo se inicia com cadastro de usuários do Sistema Único de Saúde, no nível municipal. A equipe de saúde local deve identificar a situação vacinal e as condições de saúde dos migrantes”, explica a técnica de Saúde da CNM Adriana Soares.

Arte CNMNa escola
Para promover acesso igualitário à educação, a principal instrução é preparar as unidades escolares para atendimento humanizado, inclusivo e acolhedor. “É fundamental considerar o não domínio do idioma; garantir intérprete de língua estrangeira necessário para a adaptação à unidade escolar; e, ainda, providenciar comunicação visual interna nas escolas, contemplando o idioma do migrante”, destaca a técnica de Educação Mônica Cardoso.

Apesar de ser um país vizinho, a diferença cultural é grande e deve ser respeitada. Nesse aspecto, a técnica de Cultura, Ana Clarissa, alerta que trabalho da gestão pública municipal de cultura tem capacidade estratégica no processo de interiorização dos venezuelanos. “Outro aspecto necessário é o de conhecer as expressões artístico-culturais desses migrantes em prol do desenvolvimento de iniciativas públicas que promovam intercâmbio cultural junto à população local, estimulando, assim, a valorização da cultura desses estrangeiros”.

Campanha
Lançada pela CNM nesta quarta-feira, 8 de maio, a campanha objetiva sensibilizar os diversos atores envolvidos na maior crise migratória da história recente da América Latina. Desde que aumentou o fluxo de entrada de venezuelanos no Brasil, por Pacaraima (RR), a CNM tem acompanhado a situação. O tema fez parte da programação da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, ocorrida em maio deste ano, e a campanha nacional foi lançada para somar esforços. Saiba mais aqui.

 

 

 

Por: Raquel Montalvão
Foto: Pref. Chapada (RS)
Da Agência CNM de Notícias

Leia também: Com campanha Interiorização + Humana, CNM pretende sensibilizar e orientar acolhida aos venezuelanos
Interiorização + Humana: acolher e recepcionar os venezuelanos em todos os Municípios brasileiros 


Notícias relacionadas