Home / Comunicação / Cooperação internacional e captação de recursos são temas de palestra da CNM na Expodireto Cotrijal

Notícias

03/03/2020

Compartilhe esta notícia:

Cooperação internacional e captação de recursos são temas de palestra da CNM na Expodireto Cotrijal

03032020 Zanin ExpotrijalOs novos caminhos da cooperação internacional e a captação de recursos para a realidade dos Municípios brasileiros fizeram parte de um painel conduzido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) durante a programação da Expodireto Cotrijal. A feira, que é considerada uma das maiores do agronegócio internacional, vai até o dia 6 de março na cidade gaúcha de Não-Me-Toque.

O presidente da Confederação, Glademir Aroldi, foi homenageado na abertura do evento. O líder municipalista não participou do painel em razão de compromissos em Brasília para tratar de pautas prioritárias como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 188/2019, que trata, dentre outros pontos, da extinção dos Municípios e a PEC 15/2015 da permanência do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Representando a CNM no painel, o coordenador de Articulação Internacional da CNM, Mauricio Zanin, apresentou uma série de informações que reforçam a importância da cooperação internacional e da captação de recursos. Nesse aspecto, o municipalista também lembrou que existem muitos dilemas que precisam ser trabalhados, principalmente na captação de recursos nacionais.

Ferramentas da CNM
Para auxiliar os gestores, o palestrante destacou que a CNM possui dados que permitem o planejamento estratégico na captação de recursos. Ele citou a utilização das plataformas CiDados IDMS – ferramenta que aplica o conceito de desenvolvimento municipal sustentável a partir de uma série de indicadores para diagnosticar o grau de um território –; e a captação de recursos, por meio da plataforma Êxitos.

“São aplicativos disponíveis no Conteúdo Exclusivo da CNM que dão um arcabouço bastante positivo de planejamento e de evolução. Com base nisso, podem ser definidas quais são as linhas de fornecimento e as linhas de agenda internacionais que vocês podem aderir”, explicou Zanin. Uma comitiva do Senegal questionou se as plataformas poderiam ser utilizadas por outros países do mundo como uma forma de organização e recebeu a confirmação positiva do palestrante.

Cúpula Hemisférica
O representante da CNM trouxe ainda aos participantes informações sobre a XIII Cúpula Hemisférica de Prefeitos e Governos Locais, a ser realizada entre 17 e 20 de março em Recife e Olinda. Considerado um dos mais importantes eventos municipalistas do ano, a Cúpula vai reunir lideranças de 24 países da América Latina e do Caribe para debater o tema Cidades Inovadoras para Pessoas. As inscrições estão abertas e podem ser feitas aqui.

Promovido pela CNM em parceria com a Associação dos Municípios de Pernambuco (Amupe), o governo do Estado de Pernambuco, além das prefeituras de Recife e Olinda, o evento representa uma oportunidade para trocar experiências de boas práticas de governança com outros países, inclusive no agronegócio.

Mandala
Ao final, o público teve a oportunidade de conhecer a Mandala ODS, que faz um retrato detalhado dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nos Municípios. Para contribuir com os gestores brasileiros a avançar nesse aspecto, a CNM criou a Mandala de Desempenho Municipal. A ferramenta consegue medir o grau de sintonia das políticas públicas locais com as diretrizes propostas pela Agenda.

Nesse aspecto, o representante da CNM utilizou a ferramenta e levantou informações de diferentes Municípios do Rio Grande do Sul sobre indicadores das mandalas e os históricos de desenvolvimento de 2019 e deste ano. Ele ainda convidou o público para participar de ações conjuntas com a CNM voltadas às estruturas de áreas internacionais. Assista à integra da apresentação da CNM: 

 

Por: Allan Oliveira

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas