Home / Comunicação / Das mulheres vítimas de violência, 60% não procuram ajuda, revela a ONU ao denunciar outras desigualdades

Notícias

21/10/2015

Compartilhe esta notícia:

Das mulheres vítimas de violência, 60% não procuram ajuda, revela a ONU ao denunciar outras desigualdades

EBCDo total de mulheres vítimas de violência, 60% não buscam ajuda das autoridades, assegura o relatório Mulheres do Mundo 2015 da Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, o documento traz uma notícia boa: a vida das pessoas do sexo feminino melhorou em vários setores nos últimos 20 anos.

A ONU inclusive indica quais os avanços conquistados pelo público feminino, apesar da desigualdade ainda enfrentada. Um exemplo é a queda na taxa de mortalidade materna de 45% entre 1990 e 2013.

Contudo, entre os problemas, o destaque é a violência. Ao menos um terço da mulheres do mundo sofreram violência física ou sexual em algum momento da vida. Outra questão é o tímido avanço na diminuição de casamentos infantis entre 1995 e 2010. Foi apenas 5% no total, neste período.

Desigualdades
Entre os desafios está garantir a educação às meninas da África Subsaariana e do sul da Ásia. Das mais de 58 milhões de crianças fora da escola, mais da metade são do sexo feminino. No mercado de trabalho, a mesma situação. Apenas 50% das mulheres com idade apropriada trabalham, enquanto no caso dos homens, o índice é de 77%.

Homens continuam a ganhar mais. A remuneração das mulheres está entre 70% e 90% do que é pago a eles. E as mulheres ainda passam em média três horas a mais por dia dedicadas às tarefas domésticas.

No poder, apenas 19 países tem uma mulher como líder principal.

Equidade
Para a ONU, a equidade de gênero é essencial para o cumprimento dos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.


Notícias relacionadas