Home / Comunicação / Diária em hotéis para profissionais de saúde pode preservar familiares e empregos

Notícias

14/04/2020

Compartilhe esta notícia:

Diária em hotéis para profissionais de saúde pode preservar familiares e empregos

Gilson Abreu/Governo do ParanáProfissionais de saúde que atuam na linha de frente no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), ou seja, com pacientes suspeitos ou com contaminação confirmada, podem ser beneficiados com diárias de hotéis. Tal medida pode promover duplo benefício, resguardar a vida dos familiares e amenizar o efeito da crise nas demissões.

Em Brasília, por exemplo, esses profissionais serão beneficiados com diárias de hotéis, próximo aos hospitais de referência no combate à pandemia, após articulação entre as Secretarias de Saúde, Turismo e Economia. A mesma estratégia foi adotada em Curitiba (PR), que reservou 70 vagas na rede hoteleira para preservar os funcionários da área de saúde do contato diário com aqueles que moram no mesmo domicílio, como pais idosos, grávidas ou pacientes em tratamento oncológico.

A prefeitura de Criciúma (SC) também disponibilizou 25 quartos de hotel, na área central do Município, para atender os profissionais. Ainda na região Sul, uma rede de hotéis de Santa Maria (RS) firmou parceria com o hospital universitário para disponibilizar 23 quartos, com capacidade para alojar até 50 funcionários da saúde, por pelo menos 15 dias.

No Nordeste, o governo do Rio Grande do Norte (RN) anunciou que um hotel em Natal vai hospedar servidores de saúde que não podem retornar às suas residências, a oferta ficará vigente enquanto durar a pandemia. A prefeitura de Campina Grande (PB) também paga hospedagem, em um hotel próximo, aos profissionais que moram com pessoas classificadas como grupo de risco.

Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM) a estratégia é um bom exemplo, de acordo com a possibilidade de cada Ente. A área de Turismo da entidade lembra que toda cadeia produtiva vinculada ao setor turístico foi impactada com a proliferação do vírus pelo país. No caso dos hotéis, o cancelamento ou adiamento de reservas pode ser revertido com ações coordenadas e integradas entre os setores da saúde e do turismo.

A Confederação ressalta ainda que os profissionais são indispensáveis na rede pública e privada da saúde. Em conjunto com entidades prestadoras de serviços – Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), Confederação das Santas Casas de Misericórdia do Brasil (CMB), Federação Brasileira de Hospitais (FBH) e Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) -, a CNM vem orientando medidas que possibilitem a manutenção dos serviços de saúde e a preservação dos profissionais da área.

As Secretarias de Saúde e de Turismo dos Municípios e a rede hoteleira podem promover iniciativas em conjunto. Assim como fez a capital federal, os hotéis próximos aos hospitais que atendem os infectados podem ser utilizados. Com isso, as redes hoteleiras podem preservam o emprego de seus funcionários, além de promover melhores instruções sobre prevenção e medidas de higienização e segurança sanitária.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Agência Brasília e do jornal O Tempo
Foto: Gilson Abreu/Governo do Paraná


Notícias relacionadas