Home / Comunicação / Em Barcelona, MMM participa de reunião com Fundação Democrática e Governo Local e com CGLU

Notícias

16/11/2022

Compartilhe esta notícia:

Em Barcelona, MMM participa de reunião com Fundação Democrática e Governo Local e com CGLU

Agência CNM

A fundadora do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), Tania Ziulkoski, participou na segunda-feira, 14 de novembro, de uma reunião com a Fundação Democrática e Governo Local (FDGL), em Barcelona, na Espanha. A municipalista cumpre uma agenda internacional e durante essa semana se reunirá com diversos representantes de entidades municipalistas no continente Europeu. 

No encontro com a FDGL, que ocorreu na parte da manhã, a consultora da Confederação Nacional de Municípios (CNM) Elena Garrido explicou sobre como se organiza a política no Brasil e como se dá a representação dos Municípios por meio da CNM. Tania aproveitou a oportunidade para convidar os presentes para participarem da 23ª edição da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que em 2023 ocorre entre os dias 27 e 30 de março, e explicou que é o maior evento de autoridades locais do mundo. 

A FDGL tem a sede principal em Madrid, mas recebeu a Confederação na sede secundária em Barcelona. Estavam presentes na reunião presidentes dos governos locais intermediários, que seriam representados pelas províncias com representação de todas as autoridades espanholas. 

Dentre os assuntos em debate, a prioridade de que recursos devem ser direcionados às cidades intermédias e pequenos Municípios. Outro tema que foi debatido foi o fato da despopulação rural ser um dos principais desafios dos Municípios europeus e como as políticas públicas devem ser colocadas em prática de acordo com as características dos territórios, entre elas: moradia, emprego e serviços públicos como saúde, educação e também serviços privados que são de interesse público, como os bancos, por exemplo. 

CGLU

Na parte da tarde, as representantes do MMM se reuniram com a secretária-geral da Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU), Emilia Saiz, e conversaram sobre o papel de liderança das mulheres nos governos locais. A expectativa dos movimentos é ampliar a representação das mulheres que ainda é menor de 30% em praticamente todo o mundo. 


Tania Ziulkoski falou sobre os dados de representação das mulheres na política no Brasil e reconheceu as dificuldades enfrentadas pelos gestores para galgar e assumir cargos políticos. 


Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas