Home / Comunicação / Estados registram baixa nos estoques de sangue; Paraná teve redução de 44%

Notícias

09/08/2021

Compartilhe esta notícia:

Estados registram baixa nos estoques de sangue; Paraná teve redução de 44%

09122019 doacao de sangue Prefeitura de ParauapebasEstados e Municípios registram baixa nos estoques de sangue e promovem ações para incentivar a população a voltar com as doações regulares. No Paraná, por exemplo, houve redução na ordem de 44%. E, para incentivar a doação de sangue, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) lançou um aplicativo para celular chamado Hemogram.

A ferramenta tem informações sobre quem pode doar sangue, facilita o agendamento de doações e também mostra quais são as unidades do Hemepar próximas à localização do celular. Até o momento, o aplicativo está disponível apenas para usuários do sistema Android.

O Hemepar pediu a doação de todos os tipos de sangue, mas a maior urgência são os do tipo A e O positivos e O, B e A negativos. De acordo com o Centro, a capacidade diária de atendimentos é de 180 doadores por dia. O Hemepar é responsável no Paraná pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 385 hospitais, além de atender 93% dos leitos SUS no Estado.

São 384 hospitais filantrópicos e públicos que recebem as doações de sangue do Hemepar. Só em Curitiba e Região Metropolitana são necessárias cerca de 180 bolsas de sangue por dia. O Hemepar adaptou o atendimento para garantir segurança na prevenção da Covid-19. O atendimento é feito com oito pessoas a cada meia hora para evitar aglomerações. Pessoas imunizadas contra a Covid-19 podem fazer doações de sangue normalmente, desde que aguardem o período estipulado para cada tipo de vacina.

Dados do Ministério da Saúde indicam baixa nacional de 10% nas doações em 2020. Em 2019, foram 3,27 milhões de doações e no ano da Covid-19 no país, chegou a 2,95 milhões. Para melhorar a situação neste segundo ano de pandemia, o Ministério da Saúde já investiu quase o mesmo valor do ano todo de 2020. São R$ 1,6 bilhão na Rede Nacional de Serviços de Hematologia e Hemoterapia (Hemorrede). Em 2020, foram R$ 1,8 bilhão.

Foto: Pref. Parauapebas
Da Agência CNM de Notícias, com informações G1 PR e RicMais



Notícias relacionadas